Empresário investe em bar sem bebida alcoólica e fatura R$ 150 mil por mês | Pequenas Empresas & Grandes Negócios

0
37


As pessoas que hoje têm entre 10 e 30 anos – nascidas entre 1990 e 2010 – possuem um perfil diferenciado de consumidor. E de olho nesse público, conhecido como a geração Z, existem empresários que estão apostando em um hábito cada vez mais comum: bares onde álcool não passa da porta.

Na Zona Sul de São Paulo, o empresário André Berti abriu um bar com bebidas sem álcool. No começo, muitos clientes iam embora, mas, com o passar do tempo, esse foi justamente o diferencial, conquistando consumidores, em especial, da geração Z.

“Eu diria que 70% do meu público é da geração Z”, afirma.

Uma pesquisa com jovens entre 18 e 25 mostra que eles têm uma relação diferente com o álcool. Cerca de 80% afirmam que a saúde mental é tão importante quanto à saúde física. Já 75% dizem que é importante “estar no controle de todos os aspectos da vida o tempo todo”.

“Assim é melhor, eu consigo interagir melhor com as pessoas, os momentos não precisam de álcool para serem melhores”, diz a atriz Fernanda Collins, de 23 anos.

Geração Z comprou a ideia

Drinks, vinho, cerveja… tudo zero álcool. Até mesmo o chope. No começo, Berti só encomendou 10 barris achando que o produto não ia ter saída. “Tamanha foi minha surpresa quando, no primeiro mês, saíram os 10 barris em 25 dias”, lembra.

O empresário abriu o bar em 2012, e ele não tinha todo o investimento inicial. Por isso, ele improvisou e grande parte da decoração foi feita por ele mesmo, reciclando materiais garimpados pela cidade. Isso virou um diferencial para o bar.

O cardápio do estabelecimento inclui opções veganas, como hambúrgueres e milkshakes. O faturamento do negócio é de R$ 150 mil por mês. Sinal de que a geração Z comprou mesmo a ideia.

Jazz Restaurante
Largo Dona Ana Rosa, 33 – Vila Mariana
São Paulo/SP – CEP: 04106-090
Telefone: (11) 2369-1453/ 2369-1473
Email: [email protected]
Redes Sociais: @jazzrestaurante / @euandreberti

Veja empresas que se superam na pandemia:



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui