Empresa que usa elementos da natureza para fazer biojoias cresce durante a pandemia | Pequenas Empresas & Grandes Negócios

0
22


Uma pequena empresa de Recife transforma flores, sementes, folhas e galhos em acessórios de moda. São biojoias feitas com muita criatividade.

O negócio foi criado em 2011 por Fernanda Dubeux, depois de seis meses de planejamento e com investimento de R$ 40 mil.

“Logo no início, os maiores desafios foram fazer as pessoas entenderem que aquilo é uma flor de verdade e depois um brinco de verdade, e também o processo de confecção. Imagine que cada flor tem um jeito diferente de ser feita. Então, no começo, era muita tentativa e erro, muita anotação, e aí a gente ia anotando as receitas”, conta Fernanda.

As plantas recebem uma camada fina de metais nobres para ganhar rigidez. Depois, passam por um banho final em ouro ou prata. Tudo é feito com muito cuidado para preservar cada detalhe e beleza das plantas.

Além das biojoias, o negócio também faz eternização de buquês de noivas e arranjos de cabeças. Com a técnica desenvolvida pela empresa, as peças viram objetos de decoração. O valor das peças varia de R$ 250 a R$ 2,1 mil.

O negócio vinha em ritmo de crescimento até março de 2020, quando foi impactado pela pandemia do coronavírus.

Para reverter a crise, a empresa investiu R$ 60 mil em um plano de marketing digital. O site da marca foi repaginado e a empresa aumentou a presença nas redes sociais.

Com as ações, o faturamento médio mensal do negócio cresceu de R$ 30 mil em 2020, pra R$ 54 mil em 2021.

A marca tem uma loja física em Recife e vende peças em lojas em várias cidades brasileiras.

Verde Joias
Av. Parnamirim, 448 – Loja 02 – Parnamirim
Recife – PE, CEP: 52060-000
Telefone: (81) 3441-0222
Whatsapp: (81) 97914-5177
www.verdejoias.com.br
Instagram: @verdejoias

Veja os vídeos mais assistidos do PEGN:



Fonte: G1