Empregados ameaçam greve por troca em plano de saúde

0
10


A Eletrobras corre o risco de ver seus funcionários entrarem em greve devido à troca no plano de saúde.

Eles se reuniram em assembleia dia 7 e desde então aguardam um posicionamento da direção da companhia. A greve está prevista para iniciar dia 17 de janeiro e seguirá por tempo indeterminado.

Isso porque em fevereiro a estatal vai aumentar de 10% para 40% a contribuição dos funcionários no plano de saúde.

A Associação dos Empregados da Eletrobras (Aeel) ainda negocia com a empresa a manutenção do desconto de 10%, ainda praticado este mês.

Conforme a Aeel, a redução da participação da estatal no plano de saúde tem como pano de fundo a capitalização da Eletrobras, a fim de entregar uma empresa mais “enxuta” para os próximos acionistas.

Também disse que a redução da participação patronal no plano de saúde está prevista no Acordo Coletivo de Trabalho e teria como base uma resolução de 2018, da Comissão Interministerial de Governança Corporativa e de Administração de Participações Societárias da União (CGPar), mas que foi derrubada no Senado Federal no ano passado.

A companhia está na bolsa brasileira (B3) sob o ticker ELET6.



Fonte: R7