Embora Guedes tenha cogitado, técnicos não creem em 2ª onda que exija novo auxílio emergencial | Blog Ana Flor

0
20


Esses técnicos se baseiam em uma tese fundamentada em estatísticas de infecções e em um estudo acadêmico que circulou na área econômica, no Palácio do Planalto e no Ministério da Saúde. O estudo mostra cidades brasileiras nas quais 20% ou mais da população teriam tido contato com o coronavírus e estariam supostamente imunizadas.

O estudo é um “working paper” com base em dados da pesquisa Pnad-Covid, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e apresentado no curso de mestrado de Economia Aplicada da Universidade Federal de Pelotas. O estudo trata da estimativa dos níveis de infecção por Covid-19 no país.

A tese é confrontada por situações atualmente vividas por países europeus, que enfrentam uma nova onda da Covid-19, em especial a Suécia.

O país nórdico não adotou medidas restritivas de circulação no começo da pandemia, na expectativa de atingir a chamada “imunização de rebanho”. Mas, mesmo assim, voltou a enfrentar um número elevado de casos atualmente.

Até a manhã desta quinta-feira, o Brasil acumulava 163,4 mil mortes e 5,7 milhões de casos de Covid-19, segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde. Em 14 estados, havia queda na média de mortes; oito apresentavam elevação; e quatro, além do Distrito Federal, se encontravam em estabilidade.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui