É possível espionar um celular enviando uma foto por um aplicativo de mensagens? | Blog do Altieres Rohr

0
27

Se você tem alguma dúvida sobre segurança da informação (antivírus, invasões, cibercrime, roubo de dados etc.), envie um e-mail para g1seguranca@globomail.com. A coluna responde perguntas deixadas por leitores às quintas-feiras.

Arquivos de imagens como JPG, PNG e GIF são inofensivos. Exceções existem, mas são raras. — Foto: ilker/Freeimages

É possível invadir o celular com uma foto pelo Messenger?

Queria saber se é possível inserir um aplicativo espião no meu aparelho por meio de uma foto recebida no Messenger, e como dá para saber se ele está ou não com um aplicativo espião. – Carlos

Carlos, não é “impossível” invadir o celular apenas com o envio de uma foto, mas é uma façanha raríssima. Na maioria dos casos, uma foto que funciona para um smartphone não vai funcionar para outro, o que significa que o ataque, além de altamente sofisticado, precisaria ser direcionado a você.

O blog já explicou em detalhes como (e quando) esse tipo de ataque funciona. A explicação foi baseada em arquivos de vídeo, mas a regra é a mesma para imagens, músicas ou qualquer outro arquivo que, por regra, é inofensivo.

Em resumo, é muito improvável que seu celular seja espionado por meio do envio de um arquivo de imagem.

Pessoas próximas de você podem tentar instalar programas espiões tendo acesso físico ao aparelho – e por isso é importante sempre usar uma senha de bloqueio de tela e, de preferência, não deixar o celular desacompanhado.

Descobrir se o seu celular está sendo espionado é igualmente difícil. Se você tem uma suspeita forte de que alguém está espionando, é recomendado que você restaure as configurações de fábrica do smartphone.

Lembre-se que a redefinição do aparelho apaga todos os aplicativos e dados – o que significa que você deve copiar seus dados para serviços de armazenamento em nuvem ou outro meio de armazenamento antes de realizar esse processo.

Se você quiser tentar realizar uma análise mais aprofundada do seu celular para encontrar indícios de espionagem, confira este texto especial:

Riscos em oferta de publicidade

Tenho um portal de notícias na minha cidade, e no dia de ontem, recebi uma mensagem no meu WhatsApp de [um número nos Estados Unidos], se identificando [como representante de um site conteúdo viral] e me oferecendo 2.500 dólares por semana por uma publicação de artigo diária em meu portal. Me causou muita estranheza… não se recebe uma proposta de mídia tão facilmente assim, ainda mais neste valor.

O referido número me enviou um link me convidando para ser administrador dele, no Facebook Business, de uma página denominada Ads Network, alegando que, após o aceite, eu concluiria o passo a passo e por fim me enviariam o contrato. Após isso, eu iniciaria as publicações diárias e receberia meu primeiro pagamento semanal.

Ocorre que estou muito desconfiada e com medo de acabar dando acesso a ele de minha página sem saber que estou permitindo…Vasculhei o Google e não achei nada sobre esse [o site que supostamente fez a proposta]. Nenhum amigo meu que também tenha portal com notoriedade na região recebeu esta mesma mensagem.

Gostaria de saber se, vocês sabem de algum golpe [semelhante], ou se eu não estaria caindo em golpe. – Jussara

Jussara, não é correto tentar identificar golpes se baseado no nome do site ou serviço que os fraudadores utilizam.

Se o suposto representante do site de conteúdo viral não consegue nem sequer se comunicar com você por meio de um e-mail a partir de um endereço do site em questão, a comunicação é obviamente suspeita.

Existem diversos golpes envolvendo propostas falsas de publicidade. Em geral, elas têm atingido donos de canais do YouTube. Existem dois tipos comuns de fraude:

  1. A oferta publicitária sugere que você faça download de um software para “testá-lo”. O software normalmente é acompanhado de um programa de espionagem que vai roubar senhas das suas redes sociais;
  2. O golpista exige que você abra links e altere configurações em sua rede social. Ao fim do golpe, o criminoso normalmente consegue roubar o acesso das suas páginas ou canais na rede social.

Pela situação que você descreveu, seu caso lembra muito o segundo cenário.

Também é possível que a proposta não seja em si fraudulenta, mas levará você a divulgar conteúdo fraudulento no seu site.

Para que essas pessoas possam pagar caro pelo tráfego, elas normalmente promovem conteúdo falso ou de baixa qualidade, que consegue extrair um alto rendimento dos visitantes.

De qualquer forma, parece haver um problema de comunicação entre você e o autor da proposta. Se não for possível esclarecer em detalhes o que eles querem e por que exigem que você mude suas configurações no Facebook, ou o tipo de conteúdo que eles pretendem divulgar, é melhor não prosseguir.

rocar a conexão de internet do Wi-Fi para dados móveis – ou até entre duas redes de Wi-Fi – pode fazer com que o mesmo dispositivo seja reconhecido em ‘locais’ diferentes. Apenas o GPS pode garantir informações de localização precisas. — Foto: Digital Designer/Pixabay

Localização errada nos apps é sinal de fraude?

Estou com uma inquietação, quando eu conecto o meu aparelho celular (iPhone 11) por Wi-Fi minha localização aparece correta (Brasília), porém quando conectado aos dados móveis a localização aparece em Belo Horizonte. Aplicativos como WhatsApp, Instagram também estão minimizando sozinhos (a segurança dos aplicativos está atualizada e correta). Meu chip ou linha telefônica estão sendo fraudados? – Lucas Santos

Para serviços de localização no celular, você deve utilizar o GPS. Se a sua localização aparece corretamente no aplicativo de mapas em seu celular, com o GPS, então não há um problema no funcionamento do GPS.

Os dados de localização oriundos da conexão com a internet são imprecisos, como já informado anteriormente neste blog.

As informações de conexão com a internet nunca foram desenvolvidas para rastrear localização dos usuários; esse rastreamento é uma “gambiarra”.

Portanto, trocar Brasília por Belo Horizonte (ou Paraná por São Paulo e Rio Grande do Sul por Brasília, como já aconteceu comigo), é normal e não se trata de um indício de fraude.

Apenas o GPS é uma tecnologia legítima para calcular a localização, mas ele também não depende do seu chip. No entanto, caso haja problemas no GPS, é importante conferir se a hora do seu telefone está configurada corretamente.

Aplicativos podem ser “minimizados” automaticamente quando há algum problema no funcionamento do app.

Caso você tenha problemas seguidamente, uma boa ideia é desinstalar o aplicativo e reinstalá-lo e reconfigurá-lo novamente (no Android ou no Windows, o app pode ser “redefinido” com a remoção dos dados).

Fraudes e programas de espionagem, por princípio, não devem criar consequências visíveis no uso dos dispositivos. Afinal, se você puder suspeitar da presença de uma fraude ou espionagem, então ela não é muito boa.

Portanto, se você está tendo problemas com aplicativos dessa maneira, a primeira suspeita sempre deve recair sobre o próprio aplicativo ou até sobre o telefone. Um aparelho com memória defeituosa, por exemplo, também sofrerá travamentos e erros variados. Se reinstalar os aplicativos não resolver, procure o suporte técnico do fabricante.

Dúvidas sobre segurança digital? Envie um e-mail para g1seguranca@globomail.com.


Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui