Dólar opera estável nesta quinta | Economia

0
16


O dólar opera estável nesta quinta-feira (2), diante de expectativas de que o Federal Reserve (BC dos EUA) vai manter a política monetária expansionista em meio a sinais de que a recuperação econômica está desacelerando, à espera de dados do mercado de trabalho.

Às 9h09, a moeda norte-americana subia 0,08%, vendida a R$ 5,1891. Veja mais cotações.

No dia anterior, a moeda norte-americana subiu 0,29%, vendida a R$ 5,1847. Em agosto, acumulou leve queda de 0,77%%. No ano, tem recuo de 0,05% ante o real.

A Câmara dos Deputados aprovou na véspera o texto-base da reforma do Imposto de Renda (IR) de pessoas físicas, empresas e investimentos. O texto aprovado prevê a tributação em 20% de lucros e dividendos distribuídos pelas empresas. A análise dos chamados destaques (sugestões de alteração na matéria) podem ser votados nesta quinta.

A produção industrial brasileira caiu 1,3% em julho na comparação mensal, voltando a ficar abaixo do patamar pré-pandemia, divulgou o IBGE nesta quinta. Com o resultado, a atividade do setor retrocedeu para 2,1% abaixo do nível de fevereiro de 2020.

No dia anterior, o IBGE divulgou o resultado oficial do PIB do 2º trimestre, em meio a um cenário de piora da expectativas diante da inflação persistente, da tensão política, de crise hídrica e de preocupação com a sustentabilidade das contas públicas. Depois de três trimestres de recuperação, os dados mostraram que a economia perdeu força, e ‘encolheu’ 0,1% de abril a junho.

No cenário externo, os mercados reagem à medida que as preocupações em torno da economia chinesa crescem, depois de uma série de dados fracos, além dos sinais de abrandamento do crescimento global.

Após a divulgação na véspera da criação de postos de trabalho do setor privado nos Estados Unidos abaixo do esperado em agosto, os mercados globais aguardam pelo relatório geral de empregos americano que sai na sexta-feira.

Os investidores evitavam fazer grandes apostas antes dos dados do emprego dos EUA na sexta que poderiam influenciar o Federal Reserve sobre o aperto da política monetária.

Variação do dólar em 2021 — Foto: Economia G1



Fonte: G1