Dólar fecha em queda em dia de baixa liquidez | Economia

0
19


O dólar fechou em queda nesta sexta-feira (9), em dia de baixa liquidez no mercado por causa do feriado no estado de São Paulo.

A moeda norte-americana recuou 0,37%, vendida a R$ 5,2341. Veja mais cotações. Na máxima da sessão, chegou a R$ 5,2452. Na mínima, foi a R$ 5,2250.

A bolsa de valores não operou nesta sexta-feira.

Na quinta-feira (8), o dólar subiu 0,28%, a R$ 5,2538, e marcou o oitavo avanço seguido. Na semana, a moeda norte-americana acumulou alta de 3,57%. No ano, tem avanço de 0,90%.

CPI da Covid: técnico diz que identificou série de erros em notas da Covaxin
CPI da Covid: técnico diz que identificou série de erros em notas da Covaxin

CPI da Covid: técnico diz que identificou série de erros em notas da Covaxin

Na semana, o Federal Reserve (BC dos EUA) divulgou ata de sua última reunião de política monetária, na qual evitou sinalizar mais claramente quando poderá começar a debater corte de estímulos adotados durante o começo da pandemia – e que ajudaram a sustentar os mercados desde então.

Na cena doméstica, permanecem ainda no radar dos investidores os desdobramentos dos trabalhos da CPI da Covid, fonte de mais ruídos políticos recentemente.

Nesta sexta-feira, a CPI ouviu William Santana, consultor técnico do Ministério da Saúde. Ele é subordinado a Luis Ricardo Miranda, um dos irmãos que denunciaram irregularidades no contrato da vacina Covaxin.

Na quinta-feira, o Banco Central vendeu US$ 500 milhões em oferta líquida de contratos de swap cambial tradicional, na primeira operação do tipo desde março, conseguindo amenizar a pressão no mercado de câmbio depois de o dólar superar R$ 5,30.

O swap é um derivativo que permite troca de taxas ou rentabilidade de ativos financeiros. No caso do swap cambial tradicional ofertado pelo BC, o título paga ao comprador a variação da taxa de câmbio acrescida de uma taxa de juros (cupom cambial). Em troca, o BC recebe a variação da taxa Selic.

Ao recorrer a esse instrumento, o objetivo do Bacen é evitar movimento disfuncional do mercado de câmbio, provendo “hedge” cambial – proteção contra variações excessivas da moeda norte-americana em relação ao real – e liquidez aos negócios. A colocação de contratos de swap tradicional pelo BC, portanto, funciona como injeção de dólares no mercado futuro de dólar

Variação do dólar em 2021 — Foto: Economia G1



Fonte: G1