Dólar fecha em alta; mercado aguarda dados de emprego dos EUA | Economia

0
7


O dólar fechou em alta nesta quarta-feira (1), com investidores dando uma pausa para avaliar um cenário que ainda contempla os mesmos fatores de risco dos últimos dias – situação fiscal/política interna e chance de corte de estímulos nos EUA.

A moeda norte-americana subiu 0,29%, vendida a R$ 5,1847. Veja mais cotações.

Na véspera, o dólar fechou em queda de 0,37%, a R$ 5,1697. Em agosto, acumulou leve queda de 0,77%%. No ano, tem recuo de 0,05% ante o real.

Mais cedo, o IBGE divulgou o resultado oficial do PIB (Produto Interno Bruto) do 2º trimestre, em meio a um cenário de piora da expectativas diante da inflação persistente, da tensão política, de crise hídrica e de preocupação com a sustentabilidade das contas públicas. Depois de três trimestres de recuperação, os dados mostraram que a economia perdeu força, e ‘encolheu’ 0,1% de abril a junho.

A expectativa do mercado financeiro para o crescimento da economia em 2021 foi reduzida de 5,27% para 5,22%, segundo a última pesquisa Focus do Banco Central. Para 2022, a média das projeções está em 2%. Já para a inflação, a estimativa para o ano é de 7,27%.

Na véspera, o governo anunciou um novo patamar de bandeira tarifária para as contas de luz de todo o país, que deverá encarecer o custo de energia elétrica em quase 7% para os consumidores. Em pronunciamento na TV, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, fez um apelo por um esforço “inadiável” de redução de consumo” de energia.

As atenções dos investidores também seguiram orientadas para o imbróglio envolvendo os precatórios será resolvido e se haverá algum impacto sobre o teto de gastos, um dia após divulgação do Orçamento de 2022 pelo Ministério da Economia considerado “fictício” por não considerar os gastos com o Auxílio Brasil ou ainda um gasto maior com o salário mínimo em ano eleitoral.

Na cena externa, a criação de postos de trabalho do setor privado nos Estados Unidos abaixo do esperado em agosto também contribui para enfraquecer o dólar. Segundo a Automatic Data Processing (ADP), houve a geração de 374 mil vagas, bem abaixo das estimativas de alguns analistas. Agora, os mercados globais aguardam pelo relatório geral de empregos americano, que sai na sexta-feira.

A atividade industrial da China registrou em agosto a primeira contração em quase um ano e meio já que as medidas de contenção da Covid-19, gargalos de oferta e preços altos de matérias-primas pesaram sobre a produção.

Já a atividade do setor industrial na zona do euro desacelerou em agosto, atingindo mínima de seis meses, em meio a amplos problemas com a oferta de materiais e receios sobre a forte pressão inflacionária no bloco.

Variação do dólar em 2021 — Foto: Economia G1



Fonte:G1