Desemprego deve atingir 220 milhões de pessoas no mundo neste ano, diz OIT | Economia

0
11


Um relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) divulgado nesta quarta-feira (2) indica que 220 milhões de pessoas devem permanecer desempregadas em todo o mundo neste ano.

De acordo com a entidade, no ano que vem, o mercado de trabalho global deve apresentar alguma melhora, mas ainda muito modesta: 205 milhões de pessoas vão seguir desempregadas. Em 2019, antes da pandemia de coronavírus, 187 milhões estavam sem trabalho.

A OIT avalia que o mercado de trabalho vai começar a acelerar já na segunda metade deste ano, mas acredita que essa retomada deve ser desigual por causa da dificuldade de alguns países em obter vacinas para combater a pandemia.

“Estima-se que a recuperação global do emprego acelere na segunda metade de 2021, desde que não haja um agravamento da situação geral de pandemia. No entanto, isso será desigual, devido ao acesso desigual às vacinas e à capacidade limitada da maioria das economias em desenvolvimento e emergentes de apoiar fortes medidas de estímulo fiscal”, avaliou a entidade no seu relatório Perspectivas Sociais e do Emprego no Mundo: Tendências 2021.

Como consequência do aumento do desemprego nos últimos anos, a OIT ainda estima que, na comparação com 2019, 108 milhões a mais de trabalhadores passaram a viver na pobreza ou na extrema pobreza – o que significa que as famílias vivem com o equivalente a menos de US$ 3,20 (cerca de R$ 16,5) por pessoa por dia.

No recorte por gênero, a OIT identificou que a deterioração do mercado de trabalho foi pior para as mulheres. No ano passado, a contração do emprego feminino foi de 5% no ano passado. Para os homens, a retração foi de 3,9%.

Por idade, os jovens foram os mais prejudicados. A queda foi de 8,7%, enquanto a retração entre os adultos foi de 3,7%.

Vídeos: Últimas notícias de economia



Fonte: G1