CSN vai comprar atividades do Grupo Holcim no Brasil | Economia

0
14


O grupo suíço de materiais de construção Holcim anunciou nesta sexta-feira (10) que venderá suas atividades no Brasil, avaliadas em US$ 1,025 bilhão (o equivalente a R$ 5,35 bilhões), para a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN).

A empresa assinou um acordo para vender o conjunto que inclui cinco fábricas de cimento, quatro estações de trituração, seis centros especializados em grânulos e 19 centros de concreto, o que alcança um valor empresarial de US$ 1,025 bilhão, informa em comunicado.

CSN em Volta Redonda — Foto: Reprodução/TV Rio Sul

A transação permitirá reduzir significativamente sua proporção de endividamento e dá “flexibilidade para continuar investindo em oportunidades atrativas de crescimento”, afirmou o CEO da empresa suíça, Jan Jenisch.

Em abril, a Holcim adquiriu a Firestone Building Products, filial americana do grupo japonês Bridgestone Corporation, por US$ 3,4 bilhões, o que permitiu iniciar uma diversificação nos produtos de impermeabilizantes para telhados.

A negociação foi a primeira grande aquisição desde que Jenisch assumiu o comando do grupo em 2017.

O executivo estava especialmente concentrado em reduzir a dívida da Holcim com uma série de vendas de ativos, enquanto as operações de crescimento externo se limitavam a pequenas aquisições.

“Esta venda de ativo é outra etapa em nossa transformação”, declarou o CEO, antes destacar que o grupo espera ser um “líder mundial nas soluções inovadoras e duradoura” para materiais de construção.

A América Latina continua sendo, no entanto, uma região estratégica para Holcim, ressaltou o grupo, que citou como exemplo investimentos recentes no México.

Nascido da fusão em 2015 das empresas suíça Holcim e francesa Lafarge, o grupo simplificou seu nome em maio ao abandonar a palavra Lafarge de sua razão social para voltar a ser apenas Holcim.

Martin Hüsler, analista do banco cantonal de Zurique, elogiou a venda das atividades no Brasil, que tinha rentabilidade “inferior à média”, e considerou o preço de venda “sólido”.

No início das operações na Bolsa suíça nesta sexta-feira, a ação do grupo estava em alta de 1,17%, a 48,39 francos suíços.

Terceiro maior produtor de cimento no Brasil

No Brasil, o grupo Holcim é o terceiro maior produtor de cimento, atrás da Votorantim e Intercement, mas com uma parcela de mercado de apenas 10% no país, disse o analista Bernd Pomhrehn.

A venda vai acelerar a mudança da carteira do grupo Holcim para atividades “mais especializadas e com margens mais fortes”, comentou Pomhrehn em uma nota de mercado.

Em nota separada, a CSN disse que o acordo adiciona uma capacidade produtiva à da CSN Cimentos de 10,3 milhões de toneladas de cimento por ano por meio de plantas estrategicamente localizadas no Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste, além de substanciais reservas de calcário de alta qualidade e unidades de concreto e agregados.

“São esperadas relevantes sinergias operacionais, logísticas, de gestão e comerciais, com espaço para evolução de mix de produtos e expansão da base de clientes, disse a CSN em fato relevante.

Ainda segundo a CSN, o acordo se insere na estratégia de expansão da CSN Cimentos em meio à recuperação do consumo de cimento no Brasil, “demonstrando a capacidade da empresa de assumir papel de destaque no setor”.



Fonte: G1