Criadores de muares apostam na retomada das tropeadas | Nosso Campo

0
13


Os muares eram a forma mais eficiente para transportar riquezas como ouro, açúcar e café. Também foram úteis para levar alimentos e várias outras mercadorias. Houve um tempo em que eles carregavam o desenvolvimento do Brasil no lombo.

O tempo passou e nem por isso os burros e mulas desapareceram. Eles continuam fazendo sucesso no interior do Brasil. Em uma propriedade em Capão Bonito (SP), os animais ocupam lugar de destaque e recebem toda a atenção.

O comerciante de muares Ezequiel Aparecido de Freitas compra de criadores e revende quando eles estão perto da fase adulta. Antes disso, investe na preparação. São treinamentos que valorizam os animais.

Os muares são o resultado do cruzamento dos jumentos com as éguas. É um animal híbrido e estéril. As mulas que têm as marcas na pata da frente são de origem do jumento Pêga. Para o registro do muar, não importa qual a raça da égua. Já o pai precisa ser registrado.

Entre as diferenças para os cavalos, a orelha mais comprida e a maior inteligência dos muares. O burro não justifica a fama que ganhou. Eles também comem menos que os cavalos. A alimentação é composta por feno, aveia e ração. O comportamento e a resistência também chamam a atenção de clientes, como o empresário Dávio Fernando de Oliveira.

“Eu prefiro a mula, devido à resistência, e acho mais bonito e mais rústica”, conta.

(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 11/07/2021)

Criadores de muares apostam na retomada das tropeadas
Criadores de muares apostam na retomada das tropeadas

Criadores de muares apostam na retomada das tropeadas

No caso de Ezequiel, comerciante de muares de Capão Bonito, a paixão já vem de gerações. E ele encontra outros apaixonados por mulas pelo mundo todo, inclusive gente de outros países. Chegou a exportar animais para a Europa.

O último estrangeiro com quem ele fechou negócio era do Canadá e, para fazer as vendas, ele usa a internet, fazendo propaganda dos animais pelo celular.

Hoje, são quase 40 muares na propriedade, mas o número já foi bem maior. Com o cancelamento dos eventos na pandemia, o negócio recuou.

A esperança dos comerciantes e dos criadores está na vacinação contra a Covid. Os clientes também estão ansiosos para voltarem a participar dos passeios e das tropeadas.

VÍDEOS: veja as reportagens do programa



Fonte:G1