crédito rural chega a R$ 186 bilhões aplicados em quatro meses


Nos primeiros quatro meses do Plano Safra 2023/2024 foram aplicados R$ 186 bilhões de crédito rural da agricultura familiar e da empresarial, aumento de 14% em relação ao mesmo período da safra passada.

Os financiamentos de custeio tiveram R$ 110 bilhões aplicados. As linhas de investimentos chegaram a R$ 35 bilhões. As operações de comercialização atingiram R$ 21 bilhões e as de industrialização, R$ 19 bilhões.

Destaque para financiamentos de custeio e investimento.
Destaque para financiamentos de custeio e investimento. Foto: Divulgação

Crédito Rural do Plano Safra

Na análise da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), foram realizados 832.726 contratos no período de quatro meses do ano agrícola, sendo 602.528 no Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) e 101.614 no Pronamp (Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural).

Os R$ 186 bilhões correspondem a 43% do montante que foi programado para a atual safra para pequenos, médios e grandes, de R$ 435,8 bilhões.

Para agricultura empresarial, médios e grandes agricultores, a aplicação do crédito rural atingiu R$ 160,3 bilhões de julho a outubro, alta de 18% em relação ao mesmo período do ano anterior. O valor corresponde a 44% do total programado pelo governo, de R$ 364,2 bilhões.

Os valores concedidos aos pequenos e médios produtores para custeio, investimento, comercialização e industrialização foram, respectivamente, de R$ 26,5 bilhões no Pronaf e de R$ 28,5 bilhões no Pronamp.

Os demais produtores formalizaram 128.584 contratos, correspondendo a R$ 131,8 bilhões de financiamentos liberados pelas instituições financeiras.

Total corresponde a 43% do montante que foi programado para a atual safra.
Total corresponde a 43% do montante que foi programado para a atual safra. Foto: Divulgação

Outros financiamentos

Nos financiamentos agropecuários para investimento, o Programa de Modernização da Agricultura e Conservação dos Recursos Naturais (ModerAgro) teve contratações da ordem de R$ 1 bilhão, um aumento de 22% em relação a igual período na safra anterior. E os financiamentos para o programa Pronamp alcançaram R$ 2,5 bilhão, alta de 50%.

A participação dos recursos livres equalizáveis atingiu R$ 8,7 bilhões, significando um aumento de 445% em relação a igual período da safra anterior, alta na utilização dessa fonte de recursos, colocados à disposição para equalização dentro do Plano Safra.

A contribuição da fonte não controlada da Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) para o funding do crédito rural, que respondeu por 46% do total das aplicações da agricultura empresarial nos primeiros quatro meses da safra atual, se situando em R$ 73,1 bilhões, com aumento de 84% em relação a igual período da safra passada, quando essa fonte representou 29% (R$ 39,6 bilhões).

Pecuária: Abate de bovinos, frangos e suínos cresce no 3° trimestre de 2023; veja dados



Portal Agro2