Contestar a suspensão do auxílio emergencial será possível até o dia 22

0
34


Contestar a suspensão do auxílio emergencial será possível até o dia 22 Até o próximo dia 22, quem teve o auxílio emergencial 2021 cancelado poderá contestar a decisão do Ministério da Cidadania. Para saber como retomar o pagamento, basta acessar a plataforma https://consultaauxilio.cidadania.gov.br e verificar se existe alguma parcela cancelada.

O ministério explicou que os cancelamentos ocorrem porque mês a mês a Dataprev — empresa responsável pelo cruzamento e pela checagem de dados — faz uma revisão nos cadastros para verificar se os beneficiários continuam tendo direito ao auxílio.

De acordo com a pasta, se a razão que motivou o cancelamento permitir a contestação, o cadastro será reavaliado pela Dataprev. Caso o pedido seja aprovado, o auxílio voltará a ser pago. Para saber qual o motivo do cancelamento nessa mesma plataforma, clique em “Mais informações”.

Estão fora do auxílio as pessoas que tiverem renda per capita (por pessoa da família) superior a meio salário mínimo (R$ 550), além de renda total familiar superior a três salários mínimos (R$ 3.300).

Como fazer?

É importante destacar que a contestação é feita na mesma página de consulta do benefício. Caso ele apareça como inelegível, é possível reivinicar a reanálise, a opção “Solicitar contestação”. Ao clicar no link para confirmar, o pedido vai ser encaminhado para a reanálise da Dataprev.

Existem casos, no entanto, em que a opção de fazer a contestação do auxílio não aparece. Segundo o ministério, isso ocorre porque a razão que motivou a negativa não entrou nos critérios que permitem a contestação. Acontece quando não é possível atualizar a base de dados da Dataprev em caso de registros desatualizados ou incorretos.

Balanço

De acordo com o ministério, até o momento, 39,2 milhões de famílias foram contempladas com o auxílio emergencial 2021. “Ogoverno federal ainda trabalha no processamento de cadastros a partir das informações mais recentes disponíveis nas bases de dados”, informou a pasta.

Um levantamento enviado ao EXTRA aponta que dos R$ 44 bilhões previstos no programa emergencial, R$ 17,89 bilhões foram liberados. Fonte Extra










Fonte: R7