Congresso peruano aprova gabinete de esquerda nomeado por Castillo

0
11


Por Marco Aquino e Marcelo Rochabrun

LIMA (Reuters) – O Congresso do Peru aprovou nesta sexta-feira o primeiro gabinete formado do presidente Pedro Castillo, em uma decisão que abre caminho para o governo de esquerda que planeja aumentar o investimento social com impostos mais altos sobre a importante indústria de mineração.

O Parlamento, que não tem maioria governista, deu sinal verde ao gabinete com 73 votos a favor e 50 contra, depois de intenso debate e de ouvir na quinta-feira a proposta de gestão do chefe de governo, Guido Bellido.

O presidente Castillo, que assumiu o cargo no final de julho, celebrou a decisão dos parlamentares, que questionaram em grande parte anúncios relacionados à retomada econômica e ao combate à pandemia do coronavírus.

“A busca de consensos nos permitirá governar junto com o povo e pelo desenvolvimento de políticas públicas com caráter social”, disse Castillo em mensagem no Twitter. “É hora de incentivar um diálogo profundo entre todas as raízes políticas, especialmente com os setores mais negligenciados”, afirmou.

Castillo venceu uma eleição polarizada derrotando a rival Keiko Fujimori por uma diferença de 0,25 ponto percentual. Mas obteve apoio esmagador nas regiões mais pobres e remotas do Peru, o segundo maior produtor de cobre do mundo.

A aprovação do gabinete de Castillo aconteceu graças aos votos de pequenos partidos de esquerda aliados ao governo e de alguns parlamentares de centro, que definiram o equilíbrio contra a rejeição dos partidos de direita no Congresso.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH7Q14I-BASEIMAGE










Fonte: Mix Vale