Concessionária que administra Confins arremata leilão do Aeroporto da Pampulha | Minas Gerais

0
16


O Grupo CCR, concessionária que administra o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, na região metropolitana, também será responsável pelo Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, conhecido como Aeroporto da Pampulha, na capital mineira. Ele ainda é responsável por terminais no Equador, na Costa Rica e em Curaçao.

No leilão realizado nesta terça-feira (5) na Bolsa de Valores de São Paulo (B3), o grupo arrematou o terminal com um lance de R$ 34 milhões de outorga fixa. Ele disputou o aeroporto com o Consórcio ASA, que ofereceu R$ 33 milhões. O lance mínimo era de R$ 9,8 milhões.

Os investimentos estimados pelo governo do estado são de R$ 151 milhões. Deste total, cerca de R$ 65 milhões serão investidos nos primeiros 36 meses, principalmente na construção de um terminal de aviação geral, sistema de pistas de táxi, recuperação parcial do pavimento da pista e preparação para novos hangares.

A arrecadação de impostos está estimada em R$ 99 milhões.

“As privatizações são fundamentais. A iniciativa privada tem mais agilidade, tem muito mais condições de gerir do que o poder público”, disse o governador Romeu Zema (Novo).

Ele ainda manifestou o interesse em privatizar grandes ativos de Minas Gerais, como a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa).

Leilão do aeroporto da Pampulha vai aconter na Bolsa de Valors de São Paulo — Foto: Seinfra/Divulgação

O Aeroporto da Pampulha tem quase 30 hangares. Nos últimos cinco anos, a média anual de passageiros no terminal foi de cerca de 325 mil.

Ele atende o tráfego de aeronaves da aviação executiva e da aviação geral, sendo um dos principais polos de manutenção de aeronaves e helicópteros do país.

Pelo menos 12 contratos de concessão logística à iniciativa privada estão nos planos da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade de Minas Gerais (Seinfra). A previsão é que o estado arrecade mais de R$ 15 bilhões.

“Vocês vão cansar de ver a turma de Minas por aqui (B3)”, disse o secretário de Estado de Infraestrutura e Mobilidade Fernando Marcato.

Veja o cronograma de leilões:

  • Aeroporto da Pampulha – outubro
  • Ginásio do Mineirinho – dezembro
  • Concessões rodoviárias – janeiro
  • Rodoanel – março
  • Rodoviária de Belo Horizonte – dezembro
  • Metrô – março (projeto federal)

Mineirinho vai para concessão da iniciativa privada — Foto: Reprodução/Globo

Veja os vídeos mais assistidos do G1 Minas:



Fonte:G1