Como abrir um MEI: passo a passo | Empreendedorismo

0
38


O Microempreendedor Individual (MEI) é a modalidade mais simples para quem quer começar um negócio. Com o cadastro, a empresa passa a ter CNPJ, além de obrigações e direitos de uma pessoa jurídica.

Para ser MEI é preciso ter um faturamento anual de até R$ 81 mil ou de R$ 6.750 por mês, não ter participação em outra empresa e ter no máximo um funcionário.

A formalização é simples e pode ser realizada em alguns minutos, de forma totalmente virtual.

Contribuição do MEI sobe para R$ 60,60 com aumento do salário mínimo

Contribuição do MEI sobe para R$ 60,60 com aumento do salário mínimo

  • Para iniciar a formalização, é preciso ter uma senha de acesso ao Portal de Serviços do Governo Federal, a Plataforma gov.br;
  • Quem ainda não possui a senha, deve clicar na opção Fazer Cadastro;
  • Depois que finalizar, com a senha em mãos, acessar o Portal do Empreendedor;
  • Consultar se a atividade exercida é permitida ao MEI, clicando em “Quem pode ser MEI?”;
  • Se a atividade for permitida, clicar em “Quero ser MEI”;
  • Em seguida, clicar em “Formaliza-se”;
  • Preencher o cadastro on-line.

Para preencher o cadastro virtual, você vai precisar de:

  • CPF;
  • Título de eleitor,
  • CEP residencial e do local onde a atividade será exercida (é preciso verificar junto à prefeitura local se o negócio pode ser exercido no endereço escolhido);
  • Número das duas últimas declarações do Imposto de Renda;
  • Número de celular ativo.

A formalização do MEI é gratuita, mas existe uma taxa mensal a ser paga, que é recolhida por meio do DAS – Documento de Arrecadação do Simples Nacional, dependendo da atividade exercida:

  • Comércio ou indústria: R$ 56
  • Prestação de serviços: R$ 60
  • Comércio e serviços juntos: R$ 61

Regularizando-se como MEI, o profissional tem direitos garantidos — Foto: ABMEI/Divulgação



Fonte:G1