Com previsão de melhora nas chuvas, governo limita geração de energia por usinas térmicas | Economia

0
14


O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), vinculado ao Ministério de Minas e Energia, decidiu nesta quarta-feira (6) limitar a geração de energia por usinas térmicas e a 16,5 mil megawatts médios (MWmédios) a importação de energia.

Segundo o comitê, o limite passa a vigorar no próximo dia 9 e vai priorizar usinas térmicas mais baratas.

Em nota, o órgão informou que a decisão foi baseada nas “boas perspectivas de chuvas em importantes bacias, especialmente na região Sudeste”, que concentra a maior parte das usinas hidrelétricas do país.

A energia elétrica produzida pelas usinas térmicas é mais cara se comparada à energia produzida por usinas hidrelétricas.

Com a falta de chuvas no ano passado, o governo autorizou em outubro o acionamento de todas as usinas térmicas para preservar os reservatórios das hidrelétricas.

Somente nesta terça-feira (5), segundo o Ministério de Minas e Energia, foram acionados 15.970 MWmédios de usinas térmicas, e 1.173 MWmédios foram importados, totalizando 17.143 MWmédios.

Reservatórios de hidrelétricas estão com o nível de água abaixo de 50%

Reservatórios de hidrelétricas estão com o nível de água abaixo de 50%

Nível dos reservatórios

De acordo com o comitê de monitoramento do setor, houve aumento nas chuvas nas principais bacias hidrográficas que abastecem as hidrelétricas do país, mas que esse aumento ainda não foi capaz de reverter as condições dos reservatórios.

Em dezembro, o Sistema Interligado Nacional (SIN) registrou a segunda pior afluência – água que chega aos reservatórios das hidrelétricas – em 90 anos.

Bandeira tarifária amarela nas contas de energia elétrica começa a valer no país

Bandeira tarifária amarela nas contas de energia elétrica começa a valer no país

Em dezembro, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) definiu que a bandeira tarifária de janeiro seria amarela.

Apesar de o governo ter mantido a cobrança de uma taxa adicional, o valor é menor que o cobrado em dezembro, quando vigorou o patamar 2 da bandeira vermelha.

Com a bandeira amarela a tarifa é de R$ 1,34 por 100 quilowatts-hora consumidos (kWh). Com a bandeira vermelha patamar 2, a taxa extra era de R$ 6,24 por 100 kWh.

Bandeiras tarifárias — Foto: Juliane Monteiro/Arte G1



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui