Com agenda liberal em xeque, Bolsonaro aposta no leilão da Cedae | Blog Ana Flor

0
11


Uma boa notícia no fronte das privatizações é tão necessária neste momento para Bolsonaro que o presidente irá pessoalmente à B3, em São Paulo, acompanhar o pregão. O governo federal irá ressaltar o papel do BNDES na modelagem da concessão da Cedae, iniciada em 2016.

A empresa controlada pelo Estado do Rio cuida dos serviços de água e esgoto de mais de 30 municípios e é hoje mal avaliada pela população e considerada um cabide de emprego para indicados políticos.

Foi dada como garantia de um empréstimo de R$ 4,5 bilhões a um banco privado e para a entrada do Rio de Janeiro no Regime de Recuperação Fiscal iniciado em 2017, com aprovação na Assembleia Legislativa, que hoje questiona a venda.

VÍDEO: Entenda o projeto de concessão da Cedae à iniciativa privada

VÍDEO: Entenda o projeto de concessão da Cedae à iniciativa privada

O impasse criado pela aprovação de um decreto que barra a concessão, pelos deputados estaduais, adiciona incerteza ao leilão, afastando inclusive interessados, preocupados com uma judicialização.

Há quatro consórcios interessados. O resultado, a ser conhecido nesta sexta-feira (30), levará a pelo menos R$ 30 bilhões de investimentos e ao compromisso de, em até 35 anos, tratar 90% do esgoto e 100% da água dos consumidores.

Para o governo federal, a concessão da Cedae coroa o início de uma série de investimentos em água e esgoto após a aprovação do novo marco do saneamento básico.

É também uma resposta às críticas pela dificuldade de andamento de privatizações prometidas desde a campanha de Bolsonaro. Sem falar ainda no interesse político direto do presidente, que é avançar na agenda de investimentos no Estado que é reduto eleitoral seu e de dois filhos.

A concessão da Cedae deve também selar a renovação do Rio no Regime de Recuperação Fiscal, agora em nova versão, com duração de nove anos.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui