China volta a autorizar exportação de 2 frigoríficos brasileiros após preocupações com casos de Covid entre funcionários | Agronegócios

0
23


O governo da China informou nesta sexta-feira (23) que 2 frigoríficos brasileiros estão novamente autorizados a exportar carnes para o país. As unidades haviam sido suspensas entre junho e julho deste ano.

Essas unidades faziam parte de uma lista de 7 unidades que estavam suspensas pelos chineses por conta de preocupações com a Covid-19 entre trabalhadores desse setor.

De acordo com a Administração Geral das Alfândegas (GACC, na sigla em inglês), as unidades liberadas são:

O Ministério da Agricultura diz, em nota, que após auditoria por videoconferência e apresentação de documentos “as autoridades chinesas concluíram que as medidas adotadas pelo Ministério e pelos estabelecimentos foram satisfatórias e adequadas para o atendimento às exigências chinesas”.

À agência Reuters, a BRF comemorou a decisão e disse que o retorno das vendas da unidade da companhia está previsto para acontecer “nos próximos dias”. A Marfrig afirma que foi notificada da reabilitação, mas diz que não vai comentar o caso.

“A liberação para a retomada de exportações para o país asiático, mercado estratégico para a BRF, reforça o compromisso da Companhia com a qualidade de seus produtos e com a saúde e segurança dos seus colaboradores”, declarou em nota à imprensa Lorival Luz, CEO global da BRF.

As suspensões dessas unidades ocorreram em um momento em que os chineses demonstravam preocupações com casos de Covid-19 entre funcionários desse setor. O governo da China chegou a pedir que as empresas garantissem carnes livres do novo coronavírus.

Com o passar do tempo e aprimoramento dos protocolos entre chineses e brasileiros, o país asiático começou a testar as cargas que chegavam por lá e determinou que, em caso da presença do vírus, a unidade é suspensa automaticamente por uma semana.

Aurora decide suspender exportações de frigorífico de Xaxim para o mercado chinês

Aurora decide suspender exportações de frigorífico de Xaxim para o mercado chinês

Desde então, foram 2 casos em que os chineses encontraram a presença do vírus em embalagens dos produtos: em um pacote de pescados da empresa Monteiro Indústria de Pescados e na embalagem de carne bovina da Minerva Foods, de Barretos (SP). As duas empresas já podem voltar a vender para os chineses.

Houve um outro caso, em uma carga de frango do frigorífico Aurora, de Xaxim (SC), que ocorreu antes da adoção do protocolo que prevê essa “suspensão automática”. A unidade ainda não teve a autorização restabelecida.

5 unidades ainda suspensas

Neste momento, 5 frigoríficos seguem com sem poder vender para a China, são eles:

Desde o início da pandemia, 9 frigoríficos e 1 unidade de pescados do Brasil foram suspensos pela China.

Do total, as unidades da BRF em Dourados, da Marfrig em Várzea Grande, da Minerva em Barretos, a empresa Monteiro Indústria de Pescados e a processadora de carne Agra, já tiveram a autorização restabelecida.

VÍDEOS: mais notícias do agronegócio



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui