Chefe do FMI diz que ‘não pode descartar’ possível recessão global | Economia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

A chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI) disse nesta quarta-feira (6) que as perspectivas para a economia global “obscureceram significativamente” desde abril e que ela não pode descartar uma possível recessão global no próximo ano devido aos elevados riscos.

A diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, disse à Reuters que o Fundo cortará nas próximas semanas sua previsão de 3,6% para o crescimento econômico global em 2022 pela terceira vez neste ano, acrescentando que os economistas do FMI ainda estão finalizando os novos números.

A diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, em imagem de arquivo — Foto: Olivier Douliery/AFP

O FMI deve divulgar sua estimativa atualizada para 2022 e 2023 no fim de julho, depois de ter reduzido sua previsão em quase 1 ponto percentual em abril. A economia global cresceu 6,1% em 2021.

“Estamos em águas muito agitadas”, comentou ela. Quando questionada sobre uma recessão global, Georgieva disse que “o risco aumentou, então não podemos descartá-lo”.

Georgieva afirmou que “vai ser um 2022 difícil, mas talvez um 2023 ainda mais difícil”, acrescentando que “os riscos de recessão aumentaram para 2023”.

Ela disse que um aperto mais duradouro nas condições financeiras complicará as perspectivas econômicas globais, mas acrescentou ser crucial controlar a alta dos preços.

A perspectiva global está mais heterogênea agora do que há apenas dois anos, com países exportadores de energia, incluindo os Estados Unidos, numa situação melhor, enquanto os importadores estão passando por dificuldades, disse Georgieva.

Fonte: Portal G1