Canal de Suez pode ficar dias ou semanas bloqueado após meganavio encalhar; entenda | Mundo

0
18


A navegação está suspensa no canal, uma das principais passagens náuticas do mundo. Enquanto isso, equipes tentam manobrar o navio de contêineres de 220 mil toneladas e 400 metros de comprimento que é maior que a Torre Eiffel e quase do tamanho do Empire State.

Mais de 200 navios carregados aguardam a liberação em ambos os lados do canal, que tem 193 km e liga o Mar Vermelho ao Mediterrâneo. Cerca de 12% de todo o comércio global passa pelo local.

A estratégia da Autoridade do Canal de Suez (SCA, na sigla em inglês) tem sido escavar a área onde a proa do navio encalhou, empurrá-lo a partir do solo e usar grandes rebocadores para fazê-lo voltar a flutuar.

Escavadeira usada para tirar a terra em volta do proa do meganavio Ever Given, um dos maiores navios de contêiner do mundo, que encalhou no Canal de Suez, no Egito — Foto: Autoridade do Canal de Suez/Reuters

Foto a partir de rebocador usado na tentativa de fazer o meganavio Ever Given desencalhar e desbloquear o Canal de Suez, no Egito — Foto: Autoridade do Canal de Suez/AP

Mas ela não está funcionando. Primeiro, falaram em liberar a passagem de outros navios ainda na quarta-feira (24). Nesta quinta-feira (25), o presidente da SCA, Osama Rabie, afirmou que “se Deus quiser, terminaremos hoje”.

Agora, equipes de resgate da Holanda e do Japão foram convocadas para redesenhar os planos para desencalhar o meganavio, que tem bandeira panamenha, foi construído em 2018 e tinha como destino o porto de Roterdã, na Holanda.

A Evergreen Marine Corp de Taiwan, que alugou o navio, anunciou que a empresa holandesa Smit Salvage e a japonesa Nippon Salvage vão trabalhar ao lado da SCA e do capitão do navio para fazê-lo flutuar e retomar tráfego em uma das principais rotas comerciais do mundo.

VÍDEO: meganavio encalha e causa trânsito náutico no Canal de Suez, no Egito

VÍDEO: meganavio encalha e causa trânsito náutico no Canal de Suez, no Egito

Imagem de satélite do Cnes2021 mostra o meganavio de carga MV Ever Given encalhado no Canal de Suez, no Egito, nesta quinta-feira (25) — Foto: Cnes2021, Distribuição Airbus DS via AP

Peter Berdowski, CEO da empresa especializada em dragagem Boskalis, que enviou uma tripulação ao local, afirmou a uma TV holandesa ontem que os dados até agora sugerem que “não é realmente possível soltá-lo” e que pode ser necessário descarregá-lo — um processo que pode levar semanas.

Berdowski disse que a proa e a popa do navio foram levantadas contra os dois lados do canal. “Não podemos excluir que pode levar semanas, dependendo da situação”.

“É como uma enorme baleia encalhada. É um peso enorme na areia”, afirmou o especialista. “Podemos ter que trabalhar com uma combinação de redução do peso — removendo contêineres, óleo e água do navio —, rebocadores e dragagem de areia”.

Meganavio de carga encalhou na terçta-feira (23) no Canal de Suez, no Egito, e causou um grande congestionamento naval — Foto: Reprodução/G1

Segundo a Bloomberg, a melhor chance de fazer o navio de contêineres flutuar pode ocorrer só no domingo (28) ou na segunda-feira (29), quando a maré chegará ao pico.

Nick Sloane, o mestre em salvamento responsável por desvirar o Costa Concordia, navio de cruzeiro que afundou na costa da Itália em 2012, disse que a maré de primavera adicionará 18 polegadas (46 centímetros) extras de profundidade nesses dois dias, permitindo mais manobras.

A embarcação encalhou na terça-feira (23) no trecho sul do canal, no km 151, em meio a ventos fortes e uma tempestade de areia.

O Canal de Suez foi inaugurado em 1869, para ligar o Mar Vermelho ao Mediterrâneo, e atualmente navios gigantes de até 240 mil toneladas.

A alternativa para fazer a rota Ásia-Europa é dar a volta em toda a África, pelo Cabo de Boa Esperança, o que faz o trajeto entre os portos do Golfo e de Londres ter o dobro de distância e adiciona de uma a duas semanas à viagem.

Duas das maiores transportadoras de contêineres do mundo disseram à Bloomberg que estão considerando enviar navios pelo Cabo da Boa Esperança para evitar o Canal de Suez devido a avisos de que pode levar dias — ou até semanas — para a liberação.

Imagem do site Vesselfinder mostra trânsito no Canal de Suez nesta quinta-feira (25) — Foto: Reprodução/vesselfinder.com

Imagem do site Vesselfinder mostra trânsito no Canal de Suez nesta quinta-feira (25) — Foto: Reprodução/vesselfinder.com

Cerca de 50 navios passaram por dia no canal em 2019, o que representa quase um terço do tráfego mundial de navios de contêineres, e a rota concentra grande parte do petróleo transportado por mar.

Segundo a Bloomberg, cerca de US$ 9,6 bilhões em tráfego marítimo diário foram interrompidos pelo navio que encalhou (mais de R$ 50 bilhões).

O número é baseado em uma estimativa da Lloyd’s List, que aponta cerca de US$ 5,1 bilhões em mercadorias passam pelo canal por dia no sentido oeste (Europa) e aproximadamente US$ 4,5 bilhões no sentido leste (Ásia).

VÍDEOS: as últimas notícias internacionais



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui