Camil reporta lucro referente ao 3º trimestre de 2021 6,9% menor

0
100


A Petrobras está enroscada na Justiça por conta do preço do gás e o petróleo tipo Brent voltou a, segundo o BB Investimentos.

De acordo com relatório encaminhado ao mercado, desde o final de dezembro, a petroleira brasileira tem enfrentado uma série de decisões judiciais contra o aumento de 50% no preço do gás natural. “Rio de Janeiro, Ceará, Sergipe e Alagoas são alguns dos exemplos”, disse.

Em relação ao Brent, este voltou a subir em dezembro e no começo de janeiro, após o forte recuo do mês de novembro, se aproximando novamente das máximas dos últimos três anos.

“A OPEP+, em reunião no início deste mês, manteve o aumento da oferta em 400 mil barris por dia, conforme o planejado, para retomar a produção reduzida pela pandemia”, destacou.

E acrescentou: “o grupo possui um market share de 44% na oferta global, o que permite uma relevante influência nos preços.”

Petrobras, Petróleo, Pandemia

Ainda de acordo com o banco de investimentos, o avanço da variante ômicron e as medidas adotadas para restringir seu espalhamento, principalmente nos países desenvolvidos, tem aumentado incertezas sobre a demanda global de petróleo, mantendo a pressão de alta nos preços da commodity.

Já em relação à Petrobras, o BB diz entender que a companhia deve ter sucesso em derrubar as liminares, mas dadas as peculiaridades de cada região e as condições da abertura do mercado de gás, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) pode seguir uma tese favorável ao pleito de algumas das concessionárias.

“A Petrobras declarou a comercialidade de áreas em Sergipe, em dois módulos em águas profundas (SEAP I e II), cujo início de produção é previsto para 2026. A primeira plataforma deve ter capacidade para produzir 120 mil barris/dia e escoar 8 milhões de m3 de gás/dia. Os módulos incluem, ainda a implantação de sistema de ligação entre os dois módulos e a costa Sergipana”, ressaltou.

E disse mais: “a PetroRio reportou uma produção recorde no mês de dezembro, atingindo 34 mil boe/dia, uma elevação de 9,4% m/m e de 8,1% considerada a média do ano, mesmo com impactos na produção no campo de Tubarão Martelo, cuja manutenção deve ser concluída ainda em janeiro. A elevação foi motivada, principalmente, pela maior produção do cluster Polvo + TBMT, com uma produção recorde de 17 mil boe/dia.”

Já a 3R Petroleum também divulgou dados operacionais do 4T21, sendo este o melhor trimestre do ano, com uma produção média diária de 7,85 mil boe/dia, volume 13,5% superior ao 3T21.

A Vibra Energia, por sua vez, vai fornecer 120 mil litros de diesel renovável (R5) para testes em ônibus na cidade de Curitiba. O R5 é um diesel produzido a partir do coprocessamento de óleos vegetais ou gordura animal, contendo 5% de conteúdo renovável, antes da adição do biodiesel éster (B10), atualmente em 10%, o que deixa o produto com 15% de conteúdo renovável.

“A Petrobras tenta emplacar esse tipo de produto há alguns anos, e enfrente resistência dos produtores de biodiesel. Para a Vibra, entendemos que o início dos testes, que deve durar seis meses, ajuda a manter o protagonismo na sua agenda ESG e na busca por novos produtos, além de impulsionar a marca, que será veiculada nos ônibus em circulação”, disse.

Covid-19

Conforme o BB, a Petrobras informou ter 425 casos confirmados e 1.041 suspeitos de Covid-19 entre seus funcionários. A companhia afirmou estar alterando o protocolo nas plataformas, e deve promover testagem em todos os funcionários após a descoberta de um caso de contaminação.

A FUP pede que a empresa faça testagens mesmo sem casos na unidade. A empresa cogita o aumento da carga horária, de 8 para 12 horas, para poder garantir a operação, bem como deve reduzir para até 40% do contingente na sede da empresa, limitando o trabalho presencial a dois dias por semana.



Fonte: R7