Café arábica cai 4% na ICE à medida que temores sobre geadas no Brasil diminuem

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

NOVA YORK/LONDRES (Reuters) – Os contratos futuros de café arábica caíram mais de 4% nesta quarta-feira na ICE, após uma máxima de 3 semanas e meia na sessão anterior, com os temores dos investidores sobre o risco de geadas no principal produtor, Brasil, começando a desaparecer.

O açúcar bruto também caiu.

CAFÉ

* O café arábica para julho fechou em queda 9,6 centavos de dólar, ou 4,2%, a 2,176 dólares por libra-peso, após tocar a máxima de 3 semanas e meia de 2,2935 dólares na terça-feira.

* Operadores disseram que as últimas previsões meteorológicas indicam que poucos danos são esperados para as colheitas de café e cana-de-açúcar nas regiões sul e central do Brasil, devido ao clima frio desta semana.

* Na maioria das áreas, as temperaturas gerais não caíram a ponto de permitir a formação de geadas prejudiciais às plantações, disseram meteorologistas na quarta-feira.

* O café robusta para julho caiu 41 dólares, ou 1,9%, a 2.063 dólares a tonelada.

AÇÚCAR

* O açúcar bruto para julho ​fechou em queda de 0,17 centavo de dólar, ou 0,9%, a 19,83 centavos de dólar por libra-peso, após uma máxima de um mês de 20,24 centavos na terça-feira.

* O enfraquecimento da frente fria no Brasil tirou algum apoio do mercado, mas operadores disseram que os fundos estão se acumulando no açúcar, na visão de que ainda é relativamente barato, devido ao aumento dos custos de energia, fertilizantes, transporte e mão de obra.

* O açúcar branco para agosto perdeu 0,80 dólares, ou 0,1%, a 554,00 dólares a tonelada.

(Reportagem de Marcelo Teixeira e Maytaal Angel)







Fonte: Mix Vale