Bovespa fecha em queda com piora da cena externa | Economia

0
20


A bolsa de valores brasileira, a B3, fechou em queda nesta quinta-feira (12), devolvendo boa parte dos ganhos da semana, em meio a movimentos de realização de lucros endossados por ajuste negativo em Wall Street, com agentes financeiros também repercutindo uma bateria de resultados corporativos no país.

O Ibovespa recuou 2,20%, a 102.507 pontos. Veja mais cotações.

Na quarta, a bolsa fechou em queda de 0,25%, a 104.808 pontos. Na parcial do mês, o Ibovespa acumula alta de 9,11%. No ano, no entanto, tem queda de 11,36%.

Depois da euforia, mercados financeiros na Ásia e Europa tem dia sem oscilações

Depois da euforia, mercados financeiros na Ásia e Europa tem dia sem oscilações

Após um começo de semana mais otimista, com noticiário relacionado a uma vacina contra o coronavírus, o crescimento nos casos da doença nos Estados Unidos e a ameaça de uma nova rodada de restrições econômicas para conter a pandemia pesaram nos pregões em Nova York, contaminando o Ibovespa, destacou a agência Reuters.

Em Washington, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, afirmou que “os próximos meses podem ser desafiadores”, o que corroborou o viés mais vendedor no mercado.

No Brasil, o IBGE divulgou os dados de setembro sobre o desempenho do setor de serviços – o mais afetado pela pandemia de coronavírus – que cresceu 1,8% em setembro, na comparação com agosto. Apesar de engatar a quarta alta seguida, o setor ainda não conseguiu recuperar o patamar pré-pandemia e continua mostrando recuperação mais lenta do que a observada no comércio e indústria.

No cenário doméstico, permanecem ainda as preocupações em torno da trajetória da dívida pública, com os investidores à espera de uma indicação clara sobre se o governo respeitará ou não seu teto de gastos. A principal dúvida é sobre como um pacote de auxílio social seria financiado diante de um orçamento apertado para 2021, e se o governo conseguirá dar prosseguimento à agenda de reformas estruturais.

O ministro da Economia no Brasil, Paulo Guedes, disse nesta quinta que a tributação de dividendos é uma alternativa em avaliação para financiar a desoneração da folha de pagamentos e que o Auxílio Emergencial deve ser mantido no caso de uma segunda onda de Covid-19 no país.

Variação do Ibovespa em 2020 — Foto: Economia G1

VÍDEOS: Últimas notícias de Economia



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui