Bolsas dos EUA revertem parte das perdas do dia, mas fecham em leve queda | Economia

0
15


Os índices acionários de Nova York fecharam em queda nesta quinta-feira (15), pressionados pelos temores renovados com os impactos econômicos da Covid-19, em meio a uma nova aceleração do número de contaminações na Europa e após um dado fraco do mercado de trabalho americano.

O Dow Jones chegou a subir a terreno positivo perto do fim da sessão, mas voltou a cair e fechou em queda de 0,07%, a 28.494,20 pontos. O S&P 500, por sua vez, recuou 0,15%, a 3.483,34 pontos, enquanto o Nasdaq caiu 0,47%, a 11.713,87 pontos.

As quedas dos índices acionários de Nova York seguiram na esteira de perdas acentuadas na Europa, desencadeadas pelos receios em torno da pandemia de Covid-19.

Na quarta (14), a França juntou-se ao Reino Unido e impôs novas restrições sociais, incluindo a declaração do estado de emergência e um toque de recolher noturno em várias regiões metropolitanas do país, elevando os receios dos investidores sobre a recuperação econômica do continente.

As novas restrições na Europa agravam os temores nos EUA, depois que a Johnson & Johnson anunciou, na terça-feira (13), uma interrupção dos testes da vacina que a companhia está desenvolvendo e a Eli Lilly anunciou uma interrupção do estudo de um tratamento para a doença, devido a uma potencial questão de segurança.

Os temores sobre a pandemia nos EUA foram ampliados ainda por um novo aumento do número de pedidos de seguro-desemprego no país, que somaram 898 mil na semana passada, subindo em 53 mil em relação ao número da semana imediatamente anterior. O número contrariou a expectativa dos economistas consultados pelo “Wall Street Journal”, de queda a 830 mil.

“O resultado final aqui é que o estado do mercado de trabalho depende da trajetória do vírus, então não podemos descartar novos aumentos [dos pedidos de seguro-desemprego] e, neste ponto, consideramos uma leitura zero para o ‘payroll’ de outubro como um resultado decente; um declínio claro é inteiramente possível”, afirmou o economista-chefe da Pantheon Macroeconomics, Ian Shepherdson.

Cinco dos seis setores do S&P 500 fecharam em terreno negativo. As ações de saúde lideraram as perdas hoje, recuando 0,72% no índice amplo de Wall Street, seguido pelos setores de serviços de comunicação (-0,65%) e de tecnologia (-0,44%).

As ações do setor financeiro chegaram a abrir em terreno negativo, apesar da divulgação de um balanço acima do esperado do Morgan Stanley, mas reverteram as perdas e fecharam em alta de 0,81%. O banco reportou uma alta de 25% nos lucros, a US$ 1,66 por ação, e superou a expectativa de consenso, de US$ 1,28 por ação. Apesar de abrir em queda, a ação do banco virou para terreno positivo ainda de manhã e fechou em alta de 1,34%.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui