Bolsas dos EUA fecham estáveis, em dia de aprovação de 2º processo de impeachment de Trump | Economia

0
7


Trump se tornou nesta quarta o primeiro presidente dos Estados Unidos a enfrentar pela segunda vez um julgamento político no Senado, após a aprovação do procedimento pela Câmara de Representantes, desta vez, por “incitar a insurreição” na invasão do Capitólio por seus apoiadores na semana passada.

A Câmara alta é controlada pelo Partido Republicano, de Trump, que já o inocentou em um julgamento anterior.

  • O Dow Jones Industrial Average fechou em queda de 0,1%, a 31,060.47 pontos.
  • O tecnológico Nasdaq subiu 0,4%, a 13.128,95 pontos.
  • O S&P 500 subiu 0,2%, a 3.809,84 unidades.

Os mercados se mantêm em níveis historicamente elevados, com os investidores apostando em uma melhora econômica em 2021, influenciada por um novo pacote de estímulo quando Joe Biden assumir a Presidência dos Estados Unidos, em 20 de janeiro.

Senado americano deve julgar impeachment de Donald Trump após posse de Biden

Senado americano deve julgar impeachment de Donald Trump após posse de Biden

“O mercado não está preocupado demais com a política agora”, disse Gregori Volokhine, da Meeschaert Financial Services. “A página da Presidência de Donald Trump vai virando, inclusive se ainda há polêmica sobre ele”, acrescentou.

O mercado também recebeu novidades do Fed.

A atividade econômica teve uma melhora modesta para as empresas americanas nas últimas semanas de 2020, mas a situação é díspar entre setores e regiões, segundo o “Livro Bege” do Federal Reserve, publicado nesta quarta-feira.

Os diretores de empresas “de algumas regiões notaram uma queda nas vendas varejistas e da demanda por lazer e hotelaria”, destacou o Fed nesta pesquisa realizada antes de 4 de janeiro.

Um terço das 12 regiões observaram um declínio ou estagnação de atividade, “em grande parte” ligado “à recente disparada de casos de coronavírus e das medidas de confinamento mais estritas” implementadas.

“Embora a perspectiva das vacinas contra a covid-19 tenha reforçado o otimismo das empresas sobre o crescimento em 2021, isto foi moderado pela inquietação que desperta o ressurgimento recente do vírus e suas implicações nas condições comerciais de curto prazo”, destacou o banco central americano.

Vídeos: Últimas notícias de Economia



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui