Bolsas dos EUA fecham em queda com realização de lucros | Economia

0
17


Os índices acionários de Nova York fecharam em leve queda nesta terça-feira (29), com os investidores realizando lucros após o recorde triplo registrado na segunda.

  • O Dow Jones fechou em queda de 0,22%, a 30.335,67 pontos.
  • O S&P 500 também recuou 0,22%, a 3.727,04 pontos.
  • O Nasdaq caiu 0,38%, a 12.850,22 pontos.

Os três índices abriram em alta e chegaram a renovar as suas máximas intradiárias, mas começaram a devolver os ganhos ainda no período da manhã, com os investidores realizando lucros.

Os índices americanos fecharam a segunda (28) em níveis recordes, após a aprovação de US$ 900 bilhões em estímulos fiscais nos EUA.

Congresso dos EUA aprova aumento do auxílio emergencial

Congresso dos EUA aprova aumento do auxílio emergencial

Nesta terça, os investidores monitoraram a votação de ainda mais estímulos no Senado americano. A proposta, que passou ontem pela Câmara dos Deputados e aguarda, agora, aprovação no Senado, ampliaria os auxílios aos americanos mais pobres de US$ 600 para US$ 2 mil.

As expectativas, porém, seguem contidas, dado que a maioria dos senadores republicanos tem se mostrado resistente a um aumento significativo dos auxílios. Mais cedo, o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell, disse que a Casa avaliará a proposta de aumento do pacote de auxílio, mas não se comprometeu a colocar o projeto em votação.

“Algumas pessoas estão se deixando levar pela corrida pelos recordes. O impulso do mercado está pressionando e excedendo esses recordes”, disse Carsten Brzeski, chefe global de pesquisa macro do ING. “São limites fictícios, mas os benchmarks podem viver suas próprias vidas e isso está acontecendo agora.”

Apesar da queda desta terça, o Nasdaq segue em vias de fechar o mês de dezembro com ganhos de mais de 5%, acumulando alta de mais de 43% no ano.

O S&P 500 e o Dow Jones tiveram ganhos bem mais modestos em 2020, mas ainda seguem acumulando altas de 15,3% e 6,3% no ano, respectivamente.

Vídeo: Últimas notícias de economia



Fonte: G1