Bolsas da China recuam mas ganham 5% em novembro com perspectivas de recuperação | Economia

0
26


Os índices acionários da China fecharam em queda nesta segunda-feira (30) mas registraram ganhos em novembro, sustentados por ações em indústrias tradicionais conforme mais dados indicam recuperação contínua da pandemia de Covid-19.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,41%, enquanto o índice de Xangai teve baixa de 0,49%, revertendo ganhos anteriores conforme os investidores realizaram lucros.

O sentimento foi afetado por preocupações sobre as relações sino-americanas. O governo Trump deve adicionar a fabricante chinesa de chips SMIC e a produtora nacional de petróleo e gás CNOOC em uma lista de supostas empresas militares chinesas, segundo documentos e fontes.

Ainda assim, no mês o CSI300 ganhou 5,6%, enquanto o SSEC teve alta de 5,2%, ambos registrando o maior avanço mensal desde julho.

Veja as cotações de fechamento nas bolsas da Ásia:

  • Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,79%, a 26.433 pontos.
  • Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 2,06%, a 26.341 pontos.
  • Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,49%, a 3.391 pontos. . O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,41%, a 4.960 pontos.
  • Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 1,60%, a 2.591 pontos.
  • Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 1,04%, a 13.722 pontos.
  • Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 1,75%, a 2.805 pontos.
  • Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 1,26%, a 6.517 pontos.

Vídeos: veja últimas notícias de economia no Brasil e no mundo



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui