Bitcoin mira R$ 470 mil em nova corrida de touros, diz analista

0
11


O preço do Bitcoin mira um novo topo histórico, com o recente movimento de alta no mercado, afirmou um analista ouvido pela Bloomberg.

De fato, quando o Bitcoin caiu nos últimos meses muitos críticos afirmaram que a criptomoedas havia morrido e que era uma bolha. Recentemente, o CEO do JPMorgan voltou a atacar a principal criptomoeda do mundo, dizendo que ela não tem valor e é inútil.

Contudo, mesmo com essas falas públicas sendo comuns nos últimos anos, muitas pessoas seguem confiantes no desempenho do preço da moeda. Muito dessa crença tem até uma relação com a alta inflação das moedas fiduciárias, que tem perdido enorme poder de compra, ao contrário do Bitcoin.

Bitcoin pode mirar US$ 80 mil após grande movimento de alta

Em conversa com a Bloomberg, o analista Vijay Ayyar da corretora Luno em Singapura, que já trabalhou para empresas como Google e Facebook, disse acreditar que o cenário para o Bitcoin é promissor.

Em uma análise técnica, baseada em gráficos, o analista disse que não seria uma surpresa ver o Bitcoin sendo negociado em US$ 80 a US$ 85 mil, após o recente movimento de alta. Caso se confirme, o Bitcoin poderia variar entre R$ 440 e R$ 470 mil no Brasil, considerando a cotação do Dólar em R$ 5,54 hoje.

Dessa forma, o Bitcoin estaria realizando um movimento surpreendente, que o faria romper a alta histórica atual, em US$ 64 mil. No Brasil, a maior cotação da criptomoeda é em cerca de R$ 370 mil.

Vale notar que desde abril o Bitcoin oscilou sua cotação para queda, após Elon Musk parar de aceitar essa moeda como meio de pagamento na Tesla e a China proibir a mineração, o que levou investidores a se desesperarem.

Contudo, Musk já declarou mais de uma vez que a Tesla deverá voltar a aceitar a moeda e os mineradores dos Estados Unidos absorveram o poder computacional que antes estava na China, mostrando que a moeda seguiu firme em seus fundamentos. Neste meio tempo, passou a ser reconhecida como moeda de curso legal em El Salvador.

Analista da Bloomberg disse que o Bitcoin pode receber mais pessoas com medo de “calote dos Estados Unidos”

O analista sênior da Bloomberg, Mike McGlone, fez uma observação sobre o Bitcoin baseada no teto da dívida dos Estados Unidos.

Segundo ele, as pessoas estão ganhando confiança no código do Bitcoin que define um limite para a emissão de moedas no mercado. Ao mesmo tempo, a dívida dos Estados Unidos está aumentando e isso coloca em risco um default (calote) na maior potência da economia mundial.

Assim, o “drama do teto da dívida dos EUA”, informou Mike, pode impulsionar investimentos em Bitcoin ainda no quarto trimestre de 2021 como proteção a este movimento caótico que segue acompanhado pelo mercado.

“Em relação ao aumento da dívida dos EUA e tensões sobre um possível default, Bitcoin pode estar entrando em uma fase única para um aumento de preço no 4T, conforme os mercados ganham confiança no código que define o fornecimento da criptomoeda. O drama do teto da dívida pode funcionar contra os gerentes que evitam as alocações para o Bitcoin.”

Enquanto esse interesse segue acompanhado pelo mercado, o Bitcoin é negociado nesta terça-feira (12) por US$ 56.700,00 em Dólar e por R$ 316 mil em Real.





Fonte: R7