Bitcoin cai pelo 9º dia seguido e ameaça recuar abaixo de US$ 20 mil | Economia

Maior das criptomoedas, o bitcoin (BTC) segue em baixa pelo nono dia seguido, ameaçando romper a faixa de US$ 20 mil, apesar da relativa recuperação dos ativos de risco em um dia marcado pela decisão de política monetária do Federal Reserve.

Desde o final da semana, o bitcoin perdeu sucessivos suportes técnicos, descendo de US$ 30 mil para US$ 20 mil, na pior sequência de desvalorização de sua história, com investidores de diferentes portes reduzindo sua exposição à criptomoeda.

Bitcoin: Saiba o que é e como funciona a mais popular das criptomoedas

Bitcoin: Saiba o que é e como funciona a mais popular das criptomoedas

Nesta quarta, durante o pregão asiático, a maior das moedas digitais chegou a ser negociada a US$ 20.193 — menor valor desde o final de 2020. Mais tarde, surgiram compradores e o bitcoin recuperou terreno, se aproximando de US$ 21 mil. Perto das 8h40 (horário de Brasília), o bitcoin era negociado a US$ 20.715,35, com baixa de 5,3% nas últimas 24 horas, segundo o CoinGecko. Em sete dias, a baixa acumulada chega a 33,9%.

Entre as demais criptomoedas, o ether recuava mais 7,4%, negociado a US$ 1.117,18. Em reais, o bitcoin caía 5,2% para R$ 107.232,83 e o ether recuava 10,2% para R$ 5.549,42, segundo o Mercado Bitcoin.

Para Arthur Hayes, cofundador da BitMex, a pressão no mercado cripto pode crescer se o bitcoin romper nos próximos dias a casa de US$ 20 mil e o ether, a de US$ 1.000.

“Se esses limites forem quebrados, podemos esperar uma enorme pressão de venda no mercado spot, onde os dealers fazem hedge. Também podemos ver a saída de alguns operadores que não serão capazes de fazer hedge e poderão quebrar”, disse Hayes em um tuíte.

Fonte:G1