Bitcoin cai para mínima de 22 meses acompanhando recuo de ativos de risco | Economia

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


O bitcoin caiu para o nível mais baixo desde julho nesta segunda-feira (9), acompanhando a queda de ativos de risco, como ações de empresas de tecnologia.

A criptomoeda bateu em mínima de US$ 30 mil nas últimas 24 horas. Por volta das 17h30, estava cotada a US$ 31,4 mil.

A criptomoeda acumula queda de 13% até agora em maio e perdeu mais da metade de seu valor desde que atingiu uma alta histórica de US$ 69 mil dólares em novembro do ano passado.

“Acho que tudo dentro da criptomoeda ainda é classificado como um ativo de risco e, semelhante ao que vimos com o Nasdaq, a maioria das criptomoedas está sendo atacada”, disse Matt Dibb, diretor de operações da plataforma de criptomoedas Stack Funds, à agência Reuters.

O índice Nasdaq caiu 1,5% na semana passada e perdeu 22% no acumulado do ano, prejudicado pela perspectiva de inflação persistente nos Estados Unidos, o que pressiona o Federal Reserve a aumentar juros de forma mais agressiva. O Nasdaq recuava 4% no fim do pregão em Wall Street.

Dibb disse que outros fatores para o declínio no fim de semana — o bitcoin fechou na sexta-feira em torno de US$ 36 mil dólares — foram a baixa liquidez do mercado de criptomoedas e também temores de curta duração de que a stablecoin algorítmica chamada Terra USD (UST) poderia deixar de ser atrelada ao dólar.

Uso de criptomoedas cresce na Argentina diante da crise econômica que atinge o país

A UST é observada de perto pela comunidade de moedas digitais, tanto por causa da nova maneira pela qual mantém sua indexação ao dólar 1:1, quanto porque seus criadores estabeleceram planos para montar uma reserva de 10 bilhões de dólares em bitcoins para apoiar a stablecoin, o que significa que a volatilidade na UST poderia potencialmente se espalhar para os mercados de bitcoin.

O ether, a segunda maior criptomoeda do mundo, caiu para US$ 2,3 mil dólares na segunda-feira, o menor nível desde o final de fevereiro. No fim da tarde, a moeda digital mostrava baixa de 9,2% em 24 horas.

* Com informações da agência Reuters



Fonte:G1