BCE mantém juros, mas sinaliza redução em dezembro | Economia

0
15


O Banco Central Europeu (BCE) manteve sua taxa de juros inalterada nesta quinta-feira (29), entre 0 e 0,25%, resistindo à pressão de adotar mais estímulo em meio a uma nova onda da pandemia. O órgão, no entanto, deu a indicação mais clara até agora de novo afrouxamento na reunião de dezembro.

Em nota, o BCE apontou que espera que as taxas permaneçam no patamar atual ou em níveis mais baixos até que as expectativas de inflação convirjam de forma robusta para um nível suficientemente perto, mais abaixo, de 2%.

Com uma segunda onda de infecções por coronavírus ameaçando a Europa antes do inverno, as maiores economias do bloco, Alemanha e França, anunciaram novos lockdowns. Outros entre os 19 países que usam o euro também estão fechando grande parte de seus setores de serviços, um golpe para a recuperação.

Segunda onda na Europa: Alemanha e França se preparam para anunciar novas restrições

Segunda onda na Europa: Alemanha e França se preparam para anunciar novas restrições

O BCE alertou que a pandemia apresenta riscos para o crescimento econômico e que vai reavaliar se será necessário mais suporte na reunião de 10 de dezembro, quando novas projeções serão disponibilizadas.

“O Conselho vai recalibrar seus instrumentos, conforme apropriado, para responder aos desdobramentos da situação e garantir que as condições de financiamento permaneçam favoráveis para sustentar a recuperação econômica e combater o impacto negativo da pandemia na trajetória projetada de inflação”, disse o BCE em comunicado.

Já tendo adotado estímulo sem precedentes , o BCE parece não ter pressa para agir, embora tenha mantido a antiga promessa de fornecer mais estímulo se necessário.

O BCE separou 1,35 trilhão de euros para compras de títulos até meados de 2021 e ainda tem cerca de 700 bilhões disso para usar.

Assista as últimas notícias de economia



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui