Banco descontou crédito consignado sem autorização? Veja o que fazer

0
16


Enquanto a taxa básica de juros (Selic) não atinge o patamar neutro – na verdade uma incógnita proposital para o mercado – o Boletim Focus, divulgado hoje (6) pelo Banco Central (BC) voltou a projetar nova alta, de 7,50% para 7,63%, para este ano; e de 7,50% para 7,75%, em 2022. Se depender do BC, ainda há espaço para novas altas, conforme a autoridade monetária explicitou, no relatório da semana passada.

PIB ‘cai cai‘ – Em contraponto, pelo mesmo estudo – em consulta às 100 principais instituições financeiras nacionais – a autoridade monetária projetou novo recuo do PIB (Produto Interno Bruto ou somatório das riquezas de um país durante um ano) para o fim de 2021, desta vez, de 5,22% para 5,15%, além de contração de 2% para 1,93% para o próximo ano. Essa é a segunda baixa do PIB em uma semana, quando este já havia caído 0,1 ponto percentual.

IPCA cresce – Já no que toca à inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), nova alta, de 7,27% para 7,58%, cravando a 22ª segunda alta consecutiva do indicador que, na vez anterior, havia passado de 3,95% para 3,98%. Em ambos os casos, as marcas estão bem acima da meta projetada pelo BC, de uma inflação de 3,75% este ano, e de 3,50%, em 2022.

Dólar sem susto – Para o dólar, a mediana das previsões aponta para um patamar entre R$ 5,15 e R$ 5,17, no final de 2021, e em torno de R$ 5,20, no próximo.



Fonte: R7