Banco Central adia início da fase 2 do open banking para 13 de agosto | Economia

0
23


O Banco Central informou nesta quarta-feira (14) o adiamento do início da segunda fase do open banking, que estava prevista para começar na quinta-feira (15). A nova data é 13 de agosto.

O open banking é um sistema de compartilhamento de dados, informações e serviços financeiros pelos clientes bancários em plataformas de tecnologia (somente mediante sua autorização), para que possam ter acesso a melhores taxas, prazos e serviços financeiros.

A segunda fase do programa, que entraria em vigor na quinta, envolve o compartilhamento de dados cadastrais e transacionais de clientes, mediante seu prévio consentimento.

O open banking é uma das apostas do BC para reduzir as taxas de juros e possibilitar uma melhor oferta de produtos financeiros nos próximos anos, por meio de uma maior competição entre o sistema financeiro, incluindo as fintechs (pequenas empresas de tecnologia que atuam no setor financeiro e oferecem, por exemplo, contas digitais e crédito pela internet).

Open banking permite o compartilhamento de dados entre instituições financeiras
Open banking permite o compartilhamento de dados entre instituições financeiras

Open banking permite o compartilhamento de dados entre instituições financeiras

Segundo nota divulgada pelo Banco Central, o adiamento foi um pedido das instituições financeiras, que ainda estão finalizando os testes para implementação da tecnologia.

“Dado que as instituições participantes estão finalizando os testes para a obtenção de certificações para homologação e registro de suas APIs, o Banco Central decidiu nesta data alterar o cronograma do início do lançamento da Fase 2 do projeto”, informou a autoridade monetária.

A primeira fase do projeto começou em fevereiro deste ano. As instituições financeiras abriram informações básicas, como canais de atendimento e serviços oferecidos.

A terceira fase, segundo o BC, permanece marcada para 30 de agosto. A partir dessa data, será dado início ao serviço de compartilhamento de transações de pagamento entre instituições participantes, bem como ao serviço de encaminhamento de proposta de operação crédito entre instituição financeiras e correspondentes no país.



Fonte: G1