Bahia, Ceará e Rio Grande do Sul lideram perdas econômicas na pandemia, aponta Firjan | Economia

0
12


Um levantamento divulgado nesta quarta-feira (5) pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) mostrou que Bahia, Ceará e Rio Grande do Sul são os estados que registraram as quedas mais intensas da atividade econômica em 12 meses de pandemia. O Pará foi o único que registrou crescimento no período.

A análise considerou os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para os três grandes setores da economia – indústria, comércio e serviços – para os 14 estados onde é realizada a Pesquisa Industrial Mensal. Juntos, estes estados representam 87,8% do PIB nacional e 79,8% da população, segundo os dados do IBGE.

Segundo a Firjan, a atividade econômica do país teve queda de 6,7% no acumulado entre março de 2020 e fevereiro de 2021. Os estados com o maior peso do setor de serviços no PIB foram os que registraram as perdas mais intensas.

“O setor de serviços foi fortemente impactado pela pandemia por conta das proibições e restrições. Então os estados que têm grande peso do setor em sua economia foram os mais penalizados”, explicou o gerente de Estudos Econômicos da Firjan, Jonathas Goulart.

Estados com maior peso do setor de serviços no PIB registraram perdas mais intensas com a pandemia, aponta Firjan — Foto: Economia/G1

O economista destacou que no Rio de Janeiro, onde o setor de serviços representa quase 70% do PIB, a queda da atividade econômica nos 12 meses de pandemia “só não foi mais intensa devido ao desempenho da indústria extrativa”.

Foi o desempenho da indústria que também minimizou o impacto econômico da pandemia no Pará, único dos 14 estados analisados que registraram taxa de crescimento positiva em 12 meses. A Firjan enfatizou que a participação da indústria no PIB paraense é 10 pontos percentuais acima da média nacional.

A Firjan concluiu o estudo classificando como “crítico” o comportamento da atividade econômica nos estados analisados e apontou que “a velocidade e o sucesso do programa de imunização contra a Covid-19 são imprescindíveis para que o país consiga superar a crise gerada pela pandemia”.

Setor de Serviços teve uma queda histórica em 2020

Setor de Serviços teve uma queda histórica em 2020



Fonte: G1