Atraso no plantio da soja prejudica safra de algodão em Mato Grosso | Globo Rural

0
15


A estiagem que atingiu o Mato Grosso no ano passado, no começo do plantio da soja, ainda gera problemas para os agricultores. O atraso na soja complica também o plantio de algodão, que entra na sequência, nas mesmas áreas de plantação.

Em 2021, a semeadura do algodão começou antes do planejado em uma fazenda de Nova Mutum, no médio norte de Mato Grosso. Normalmente, o plantio é feito em duas fases. A chamada primeira safra é semeada no início de dezembro e a segunda só depois que a soja é colhida, em janeiro.

O algodão só seria plantado no final do mês. O problema foi a estiagem do final do ano que atrasou a semeadura da soja, e interferiu no planejamento.

“A gente vai fazer apenas uma safra de algodão em 32% da propriedade, onde tradicionalmente a gente fazia uma safra de soja. A gente colhia essa soja em janeiro e na sequência fazia o plantio do algodão. Agora, a gente vai ter apenas a safra de algodão”, explica Darci Bortoloto, gerente da fazenda.

Além de menos soja no campo, a fazenda também vai produzir uma quantidade menor de algodão. O planejamento era ocupar 7,8 mil hectares, mas a área vai ser 11% menor do que o previsto. A queda vai ocorrer porque a soja não será colhida a tempo.

O Mato Grosso deve ter uma redução de 11,8% na comparação com o ano passado. Segundo o Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (IMEA), a área de plantio no estado deve ser de pouco mais de 1 milhão de hectares.

Em outra fazenda, em Sorriso, neste mesmo período em anos anteriores a soja já estaria sendo colhida e o algodão sendo plantado, mas o mesmo tempo seco que atrasou todo esse processo, também foi responsável pela diminuição de área da segunda safra.

No lugar do algodão será plantada outra cultura.

“Será a safrinha de milho, já que a janela do plantio de milho é um pouco mais longa. O mês de fevereiro inteiro ainda possibilita esse plantio, então onde a gente vai diminuir o algodão será safrinha de milho em 2021”, explica Elias Belé, engenheiro agrônomo da fazenda.

Mesmo com a redução, parte do algodão será plantado fora da janela recomendada, na primeira semana de fevereiro. É uma necessidade, já que os insumos e sementes já foram comprados e começaram a chegar.

A aposta é na qualidade do solo para conseguir fazer uma boa safra.

“Temos solos bons que conseguem segurar temperatura e umidade um pouco melhores, então a gente acredita que ainda entrando poucos dias, até o dia cinco de fevereiro, a gente consegue obter sucesso na safrinha de algodão”, afirma Elias.

A produção de algodão deve cair quase 12% este ano, na comparação com a última safra.

Veja os vídeos mais assistidos do Globo Rural



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui