Atividade de criação de ovinos é tocada em pequenas propriedades na região de Rio Preto | Nosso Campo

0
15


Logo na chegada à fazenda, elas já dão o ar da graça. As ovelhas estão espalhadas por todo o local, que fica no município de Potirendaba (SP). São mais de 400 cabeças das raças Dorper e White Dorper. Victor Jabur é médico veterinário e conta que a principal característica da raça é a produção de carne.

A criação de ovinos na fazenda começou há cerca de 10 anos. Na época, foi uma opção mais rentável que os bovinos, considerando o preço da arroba.

Além disso, a criação de ovinos tem outras vantagens. Costuma-se dizer que onde se põe uma vaca, se põe quatro ovelhas. o período gestacional é menor e o abatimento é precoce.

Mas o forte da fazenda não é a criação para o abate e, sim, a fecundação de embriões in vitro. Victor explica que eles criam animais de alto valor genético e fornecem material para outros criadores.

Segundo informações do último levantamento censitário das unidades de produção agropecuária, chamado de lupa, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, o estado de São Paulo tem mais de 330 mil cabeças de ovinos. A raça mais expressiva no estado é a Dorper, com 70% da produção estadual, seguida da Santa Inês, com 24% da produção.

(Vídeo: veja a reportagem exibida no programa em 25/04/2021)

Atividade de criação de ovinos é tocada em pequenas propriedades na região de Rio Preto

Atividade de criação de ovinos é tocada em pequenas propriedades na região de Rio Preto

Em outra fazenda, em Onda Verde (SP), as ovelhas chegaram há mais de 20 anos e elas já foram maioria por lá. Hoje o forte da propriedade está na cana.

A fazenda chegou a ter três mil cabeças de ovinos, hoje restaram poucos animais. Parte do rebanho foi abatida e vendida para países da Ásia.

Sebastião Flores, encarregado da fazenda, conta que a raça Santa Inês tem pouco volume de gordura e uma carne muito saborosa, o que atrai restaurantes de cortes nobres.

Nesse período do ano, os ovinos são criados a pasto e também são tratados com ração concentrada. As ovelhas e carneiros têm, em média, cinco anos, mas um ovino já pode ser abatido de cinco a sete meses.

VÍDEOS: veja mais reportagens do programa



Fonte: G1