Arrecadação tem alta real de 45% em abril, para R$ 156 bilhões, recorde para o mês | Economia

0
11


A arrecadação de impostos, contribuições e demais receitas federais atingiu R$ 156,822 bilhões em abril, informou a Secretaria Receita Federal nesta quinta-feira (20).

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando a arrecadação foi de R$ 107,992 bilhões (valor corrigidos pela inflação), houve aumento real de 45,22%.

O forte crescimento também está relacionado com a queda da arrecadação em abril do ano passado, logo no início da pandemia da Covid-19.

Com o resultado de abril, a arrecadação bateu recorde para esse mês. A série histórica da Receita Federal tem início em 1995.

ARRECADAÇÃO FEDERAL

Para meses de abril, em R$ bilhões

Fonte: Receita Federal

Em abril deste ano, a arrecadação federal já sofreu os efeitos da segunda onda da Covid-19 no Brasil, que começou a ser sentida novamente, com mais intensidade, em março deste ano.

ARRECADAÇÃO FEDERAL

Em %, na comparação com o mês anterior

Fonte: Receita Federal

  • Em abril, segundo a Receita, a arrecadação da Cofins e do PIS/Pasep tiveram alta real de 103,94% contra o mesmo mês do ano passado, para R$ 28,189 bilhões, por conta da base baixa de comparação (em abril do ano passado o recolhimento foi postergado por conta da pandemia), e dos acréscimos reais de 10,1% do volume de vendas e de 4,50% no volume de serviços.
  • O IPRJ e a CSLL das empresas somaram R$ 35,3 bilhões em abril deste ano, com alta real de 42,6%. “Houve também recolhimentos atípicos de, aproximadamente, R$ 1,5 bilhão, por algumas empresas de diversos setores econômicos”, acrescentou a Receita.
  • A receita previdenciária somou R$ 35,289 bilhões em abril, com aumento real de 41,97% contra o mesmo mês de 2020, resultado explicado, segundo o Fisco, pelo fato de que em abril de 2020 houve atraso no prazo para pagamento do Simples Nacional e da Contribuição Previdenciária Patronal, em função da pandemia.
  • A arrecadação total subiu em abril apesar da alta das compensações tributárias tributárias lançadas pelas empresas, que somaram R$ 18,537 bilhões no mês passado, em comparação com R$ 11,376 bilhões no mesmo período de 2020.

Nos quatro primeiros meses deste ano, ainda segundo dados oficiais, a arrecadação federal somou R$ 602,722 bilhões. O valor representa uma alta real (descontada a inflação) de 13,62% na comparação com o mesmo período do ano passado (R$ 535,600 bilhões em valores corrigidos pela inflação) e novo recorde para o período.

Segundo a Receita Federal, a alta da arrecadação, neste ano, pode ser explicada, principalmente, pelos fatores não recorrentes, como recolhimentos extraordinários de 12 bilhões do IRPJ/CSLL contra R$ 2,8 bilhões no mesmo período do ano anterior.

O aumento da arrecadação também aconteceu apesar das compensações feitas pelas empresas em seu pagamento de tributos terem avançado 40,37% nos quatro primeiros meses deste ano, para R$ 67,592 bilhões, contra R$ 48,152 bilhões no mesmo período do ano passado.



Fonte: G1