Após reunião com empresários, Guedes faz ‘convocação’ para que setor privado compre vacinas | Economia

0
13


O ministro da Economia, Paulo Guedes, convocou nesta quinta-feira (25) o setor empresarial a comprar vacinas contra a Covid para acelerar o processo de imunização no país. A declaração foi dada após reunião com os empresários Luciano Hang e Carlos Wizard.

Guedes afirmou que o setor privado tem muita capacidade de impacto no processo e que poderia “dobrar” a quantidade de vacinas já contratada pelo governo. Hang e Wizard disseram querer doar 10 milhões de vacinas ao Ministério da Saúde – com a contrapartida de serem autorizados a vacinar os próprios funcionários.

“Estamos fazendo essa convocação a todo o setor privado que sigam esse exemplo. Com 100 empresários teremos 500 milhões de vacinas. Podemos dobrar os 500 milhões que o governo já conseguiu. Agora não é quantidade, é velocidade”, afirmou Guedes.

Dono da rede de lojas Havan e aliado de Jair Bolsonaro, Luciano Hang reforçou em entrevista após a reunião que tem a intenção de reservar parte das doses para os próprios funcionários.

“A possiblidade de os empresários comprarem vacina, e poderem doar para seus funcionários, tiraria as pessoas do SUS. Nós temos amigos que também querem comprar a vacina e doar para seus funcionários”, afirmou Hang.

Questionado sobre a origem das vacinas a serem doadas pelos empresários, Hang não respondeu. O empresário também não explicou quantas das vacinas doadas seriam usadas na vacinação dos próprios funcionários, nem se a doação está condicionada a essa possibilidade.

Hoje, a lei obriga que 100% das vacinas contra Covid eventualmente contratadas por empresas ou outras instituições sejam doadas ao Sistema Único de Saúde (SUS), sem alterar as prioridades da vacinação. Essa regra vale até que todos os membros do grupo prioritário sejam imunizados – cerca de 77 milhões de brasileiros, segundo o Ministério da Saúde.

O objetivo de Hang e Wizard é alterar essa lei. Os empresários devem se reunir nesta sexta-feira (26) com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para tratar da doação de 10 milhões de doses e da possibilidade de reservar parte para os trabalhadores de suas empresas.

Hang e Wizard já se reuniram com o presidente da Câmara, Arthur Lira, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, e com o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins. O novo possível formato da legislação, no entanto, ainda não foi divulgado.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, não esclareceu se a pasta apoia a flexibilização da exigência de doação ao SUS, nem o governo avalia mudar a lei por meio de medida provisória.

Em janeiro, o governo federal chegou a negar aos empresários que autorizaria a compra de vacinas para uso privado. Veja comentário da jornalista Míriam Leitão à época:

Empresários debatem sobre interesse em comprar vacina contra Covid; Miriam Leitão comenta

Empresários debatem sobre interesse em comprar vacina contra Covid; Miriam Leitão comenta

1 milhão de vacinados por dia

Ainda ao defender a atuação de empresários para acelerar a vacinação no país, o ministro Paulo Guedes afirmou que a estimativa do governo é de aplicar 1 milhão de doses de vacina por dia em um prazo de 60 dias.

A previsão coincide com a promessa feita pelo novo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em entrevista nesta quarta.

“Devemos ter 35 milhões de idosos, 15% da população. Vacinando 1 milhão por dia, vamos vacinar em menos de dois meses o mais vulneráveis. Como 85% dos óbitos estão acima de 60 anos, os óbitos devem cair bastante. Então essa ajuda que vem do setor privado pode acelerar ainda mais esse processo”, disse.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui