Anatel fecha acordo com BID para mapear demanda de banda larga no Brasil | Economia

0
21


A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) fechou um acordo com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para mapear a demanda de banda larga no país. O contrato foi assinado em abril, mas o anúncio foi feito somente nesta terça-feira (11).

Segundo a Anatel, o objetivo é identificar áreas do país que não têm cobertura de banda larga fixa e móvel e analisar a viabilidade econômica e financeira para conectar essas regiões à internet de alta velocidade.

“O foco do trabalho está na identificação de áreas de baixa conectividade e possibilidade de ampliação dos investimentos de forma a democratizar o acesso de banda larga”, afirmou o presidente da Anatel, Leonardo de Morais.

O resultado do mapeamento, segundo Morais, vai ajudar no desenho de políticas para melhorar a conectividade do país.

“Com informação detalhadas e confiáveis, podemos desenhar e conceber melhores políticas públicas e regulatórias”, completou.

A partir deste mês, o BID, em parceria com a Anatel, vai desenvolver uma plataforma para mapear a demanda não atendida de banda larga. O nome dessa plataforma será Crowdsourcing for Digital Connectivity in Brazil (C2DB).

A previsão é que o mapeamento e o desenvolvimento da plataforma levem até seis meses. A expectativa é que o resultado saia em outubro.

Num primeiro momento, os dados serão compartilhados com a Anatel. Depois, o BID tornará o resultado público.

O mapeamento será feito a partir do cruzamento de dados demográficos e socioeconômicos. A ideia é cobrir todo o território nacional.

Os resultados serão disponibilizados de maneira detalhada. “Com a ajuda da tecnologia, vai ser possível mapear todo o território nacional, com uma granularidade bastante fina, tamanho de um campo de futebol”, explicou Morgan Doyle, representante do BID no Brasil.

Segundo Doyle, a iniciativa é inédita na América Latina. O projeto é financiado pelo BID Invest, braço de investimento do banco . O custo é de US$ 250 mil. Não há recursos orçamentários da Anatel.

Doyle afirmou, ainda, que o Brasil precisa investir cerca de US$ 20 bilhões para que alcance a média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) de penetração de banda larga. A OCDE reúne as maiores economias do mundo.

“Durante a pandemia e o futuro, prover os brasileiros de todas as regiões com conexões [de internet] rápidas e estáveis é essencial para a economia, educação, saúde, inclusão social e tantas outras áreas”, afirmou Doyle.

“É preciso entender de forma estratégica onde aplicar de forma otimizada os recursos [para expansão da conectividade]”, completou.



Fonte: G1