Americanas faz acordo com bancos para suspender disputas judiciais


A companhia, que está em recuperação judicial desde janeiro, não mencionou com quais ou quantas instituições acertou a suspensão dos processos. Fachada da Lojas Americanas
Divulgação
A Americanas informou nesta terça-feira (11) que acertou com alguns bancos credores a suspensão de disputas judiciais em curso.
A companhia, que está em recuperação judicial desde janeiro após o escândalo contábil de cerca de R$ 20 bilhões, não mencionou com quais ou quantas instituições chegou a um acordo.
O Itaú Unibanco confirmou à Reuters na véspera que é uma dessas instituições, após notícias sobre o assunto.
A Americanas afirmou que, com o acordo, espera que “as partes envolvidas foquem seus esforços na negociação de um plano de recuperação judicial que seja aceitável para a maior parte dos credores da companhia e que viabilize o futuro operacional da Americanas”.
A companhia não mencionou por quanto tempo será a suspensão.
Bancos credores e Americanas vêm travando diversas batalhas judiciais, em especial em tribunais no Rio de Janeiro e de São Paulo, sobre fatores como a produção de provas antecipadas no âmbito das investigações das inconsistências contábeis reveladas pela varejista.
O caso, inclusive, chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Fonte: Portal G1