Agropecuária recua 2,8% no 2º trimestre e é o setor com maior queda no PIB | Agronegócios

0
12


A agropecuária recuou 2,8% no 2º trimestre de 2021, na comparação com os três primeiros meses do ano, a maior queda entre os setores e um dos destaques negativos no Produto Interno Bruto (PIB), que caiu 0,1%.

A indústria retraiu 0,2% e os serviços tiveram alta de 0,7%, mostram dados divulgados nesta quarta-feira (1) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“A agropecuária ficou negativa porque a safra do café entrou no cálculo. Isso teve um peso importante no segundo trimestre. A safra do café está na bienalidade negativa, que resulta numa retração expressiva da produção”, explica a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.

A queda na produção também foi influenciada pela forte seca nas principais regiões produtoras de café, como Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo. A falta de chuvas interferiu na floração das plantas e, posteriormente, no enchimento de grãos.

A produção do café tem estimativa de queda de 21% para este ano, segundo a pesquisadora do IBGE.

Outra influência negativa sobre a agropecuária é a atual crise hídrica brasileira, que já prejudicou lavouras de Norte a Sul do país. “A gente vê que o milho é muito afetado pela questão climática, teve safra bem parecida nos dois primeiros trimestres e a estimativa é que a colheita dele tenha queda de 11% no ano”, diz Rebeca.

Queda na produção de café impactou resultado da agropecuária no segundo trimestre. — Foto: Divulgação/AEN

Outro impacto negativo para o setor partiu da soja, principal grão da produção nacional. “A soja teve safra maior no primeiro trimestre, impactando no resultado do segundo”, disse.

Apesar do resultado negativo frente aos primeiros meses do ano, o PIB da agropecuária cresceu 1,3% em relação a igual período de 2020.

Além disso, ao somar os resultados dos quatro últimos trimestres, o setor teve alta de 2% em relação aos quatro trimestres imediatamente anteriores.

O avanço em relação ao ano passado foi puxada pelo desempenho positivo de alguns produtos das lavouras de soja (+9,8%) e arroz (+4,1%). Por outro lado, houve recuos nas estimativas de produção anual das culturas de café (-21,0%), algodão (-16,6%) e milho (-11,3%)

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e durante um certo período e serve como uma espécie de termômetro da evolução da atividade e da capacidade de uma economia gerar riqueza e renda.

PIB pela ótica dos setores da economia — Foto: Elcio Horiuchi e Guilherme Luiz Pinheiro/G1

Principais destaques do PIB no 2º trimestre:

  • Agropecuária: -2,8%
  • Indústria: -0,2%
  • Serviços: 0,7%
  • Consumo das famílias: zero
  • Consumo do governo: 0,7%
  • Investimento (FBCF): -3,6%
  • Importação: -0,6%
  • Exportação: 9,4%
  • Construção: 2,7%
  • Comércio: 0,5%



Fonte: G1