Agropecuária gerou mais 110 mil empregos de janeiro a setembro


A agropecuária brasileira registrou a criação de 111.336 postos de trabalho de janeiro a setembro de 2023. Nos últimos 12 meses, de outubro de 2022 a setembro de 2023, o setor gerou 61.973 empregos, segundo dados do Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência (MTP).

Só no mês de setembro de 2023, todos os setores da economia registraram saldo líquido positivo, o setor de Serviços gerou 98.206 postos, seguido pelo Comércio (43.465), Indústria (43.214), Construção (20.941).

Dezessete estados tiveram saldos positivos na Agropecuária.
Dezessete estados tiveram saldos positivos na Agropecuária. Foto: Divulgação

Geração de empregos na agropecuária

A região Sudeste se destacou, criando 82.350 empregos totais em setembro de 2023. No setor agropecuário, a Região Nordeste liderou, gerando 10.769 empregos, seguida pelo Sul (804), Norte (583) e Centro-Oeste com 528 empregos formais.

Em setembro de 2023, a Agropecuária gerou 5.942 novos empregos, 3.759 postos a menos que setembro de 2022, quando foram criados 9.701 empregos. O saldo ficou acima da média para o mês, que é de -6.208 vagas. O Sudeste registrou um saldo negativo na Agropecuária, com uma redução de 6.742 empregos.

No caso dos estados, 17 deles apresentaram saldos positivos na Agropecuária. Pernambuco liderou com a criação de 2.985 empregos no setor, seguido por Alagoas, que teve um saldo positivo de 1.893, e Sergipe, com 1.837 vagas.

Em contrapartida, dez estados tiveram saldos negativos, sendo a maior redução registrada em Minas Gerais, que perdeu 5.315 postos de trabalho no mês. São Paulo teve uma redução de 794 empregos, seguido por Espírito Santo, com uma queda de 588 empregos.

Destaque para as lavouras de cana-de-açúcar e soja.
Destaque para as lavouras de cana-de-açúcar e soja. Foto: Divulgação

Atividades agropecuárias na geração de empregos

As atividades agropecuárias que mais contribuíram com a criação de novas vagas de trabalho em setembro de 2023 foram:

⦁ Cultivo de Cana-de-Açúcar: 4.403;
⦁ Cultivo de Soja: 1.723;
⦁ Cultivo de Uva: 1.387;
⦁ Cultivo de Laranja: 823;
⦁ Atividades de Pós-Colheita: 591.

As atividades com maior perda líquida no período foram:

⦁ Cultivo de Café: -6.704;
⦁ Cultivo de Eucalipto: -387;
⦁ Cultivo de Alho: -339;
⦁ Atividade de Apoio à Pecuária não Especificadas Anteriormente: -269;
⦁ Cultivo de Algodão Herbáceo: -251.



Portal Agro2