6 em cada 10 indústrias do RJ ainda têm dificuldade para adquirir insumos e matéria-prima, diz Firjan | Rio de Janeiro

0
12


Um levantamento divulgado nesta sexta-feira (9) pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) apontou que, após um ano de pandemia, 6 em cada 10 indústrias fluminenses ainda enfrentam dificuldades para aquisição de insumos e matérias-primas. Além disso, mostrou que os empresários se dizem pessimista com a normalização da oferta.

De acordo com a Firjan, a dificuldade para aquisição de matéria-prima e insumo relatada pela indústria fluminense se refere tanto a produtos nacionais quanto importado, mesmo que pagando mais caro por eles.

O levantamento foi feito por meio da terceira Sondagem Especial de Fornecimento de Insumos e Matérias-primas realizada pela Firjan durante a pandemia. A primeira foi realizada em outubro, a segunda, em novembro e a terceira, em fevereiro.

“Em relação a outubro de 2020, as dificuldades se apresentam menos intensas, no entanto, os industriais registram perspectivas pessimistas e acreditam que a situação ainda demorará a se regularizar”, destacou a entidade.

Segundo o levantamento, mais da metade dos empresários industrias do Rio de Janeiro acreditam que a oferta de insumos só vai começar a se normalizar a partir do terceiro trimestre deste ano. Outro 1/3 do empresariado considera que a normalização só começa a acontecer em 2022.

“Nas medições anteriores, a maior parte da indústria acreditava que a oferta de insumos iria se regularizar até o segundo trimestre de 2021”, enfatizou a Firjan.

Após 9 meses de alta, produção industrial cai 0,7% em fevereiro

Após 9 meses de alta, produção industrial cai 0,7% em fevereiro

1/3 das indústrias do RJ relata dificuldade para atender clientes

A mesma sondagem da Firjan mostrou que quase um terço (33,1%) das indústrias fluminense relatou ter tido, em fevereiro, dificuldade para atender à demanda de cliente. Para 8,7% das empresas, ocorreram entraves para atender à grande parte dos clientes.

Dentre as indústrias que tiveram problemas para atender à demanda, 61,1% disseram que o problema aumentou em relação a outubro, quando foi realizada a primeira sondagem pela Firjan. Para 17,9% delas, a dificuldade aumentou muito. Somente 9,5% percebeu melhora na situação.

Somente 9,5% das indústrias fluminenses relataram melhora na capacidade de atender aos clientes entre outubro e fevereiro — Foto: Economia/G1

A Firjan destacou que a pesquisa foi realizada em fevereiro, antes das novas medidas restritivas decretadas diante da piora do quadro da pandemia. Por isso, a entidade alertou que “a escassez de matérias-primas e insumos em inúmeras cadeias produtivas pode se agravar” ainda mais, aumentando a dificuldade para recuperação da atividade industrial no estado.



Fonte: G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui