10 dúvidas aos segurados do INSS no Pente-fino

0
19


10 dúvidas aos segurados do INSS no Pente-fino Um pente-fino nos benefícios por incapacidade temporária, que é como são chamados atualmente os auxílios-doença.

As convocações começaram em julho, por meio de cartas enviadas às casas dos segurados selecionados. Ao todo, 170 mil cidadãos devem ser chamados para fazer um novo exame pericial. Estão sendo convocados beneficiários do auxílio-doença que não passam por perícia há mais de seis meses e que não tenham data de alta programada.

O Agora tira as dez principais dúvidas a respeito do pente-fino. As questões foram respondidas com a ajuda do INSS e com base nas cartas de convocação e na legislação sobre o tema.

Quem recebe a carta tem 30 dias, contados da data da entrega da correspondência, para agendar uma perícia. Se perder ou prazo ou não fizer o agendamento por qualquer outro motivo, o benefício é suspenso. Se, após 60 dias do recebimento da correspondência, não houver nenhuma manifestação, a renda é cortada.

Ao receber o documento, o segurado deve marcar uma perícia no site meu.inss.gov.br, em “Agendar Perícia”, ou pelo telefone 135. Enquanto não faz esse agendamento, o beneficiário fica impedido de realizar qualquer outro tipo de pedido relacionado à perícia.

No dia marcado para o exame, é preciso comparecer à agência escolhida e levar os documentos que provem a incapacidade para o trabalho. Se não puder comparecer, é permitida uma remarcação, desde que seja justificada. O INSS também pode remarcar a perícia, e avisará o segurado.

Ao receber a correspondência, é preciso ficar atento ao documento para não cair em golpe. A carta traz o símbolo do governo federal, indica as leis que amparam o pente-fino e é assinada pelo INSS. Não ligue para telefone que não seja o 135.










Fonte:
R7