Servidora de grupo de risco que teve licença negada pela Prefeitura de Cabo Frio contrai a Covid-19

665
PUBLICADA ORIGINALMENTE NA FOLHA DOS LAGOS

Após ter o pedido de afastamento negado pela secretaria de Saúde de Cabo Frio, uma funcionária de 63 anos contraiu covid-19 e está internada na UTI do Hospital Unilagos. Por ordem do secretário Iranildo Campos, a pasta tem oferecido rigidez para liberar os profissionais que fazem parte do grupo de risco, conforme já foi amplamente divulgado na cidade. Uma comissão chegou a ser criada na Secretaria para avaliar as licenças, mesmo com o decreto municipal assinado pelo prefeito Adriano Moreno afastar compulsoriamente os servidores de grupos de risco e maiores de 60 anos.

Auxiliar de enfermagem, Lucia Maria da Conceição é muito querida entre os funcionários. Por conta disso, caso aumenta ainda mais a revolta e indignação da categoria. “Quem vai se responsabilizar pelo não afastamento dela? Todos os servidores que tiveram seu direito de afastamento negado estão desesperados”, afirma Daiana Olegário, secretária-geral do Sindicato dos Servidores de Cabo Frio (Sindicaf) e conselheira municipal de Saúde. Os profissionais da Saúde de Cabo Frio têm feito denúncias recorrentes sobre as condições de trabalho, que inclui até mesmo falta de Equipamento de Proteção Individual (EPI), além de atraso e fracionamento de salários. No último dia 14, manifestação simbólica foi realizada em frente à secretaria.

Mais um profissional de saúde luta pela vida contra esse vírus COVID-19, a nossa querida Lucia Maria da Conceição teve o…

Gepostet von Daday Olegario Porto am Donnerstag, 28. Mai 2020

“Os servidores da Saúde choram pelo descaso de não terem condições de trabalho, lutam pelos seus direitos que são negados, tiram dos seus próprios bolsos para comprar EPIs adequados, salários fracionados, atrasados. Fomos tachados de bobalhões, vagabundos e preguiçosos pelos governantes que ao menos tiveram interesse de investir na Saúde”, escreveu Daiana Olegário em post nas redes sociais. A Secretaria de Saúde de Cabo Frio afirma que a enfermeira não foi dispensada do trabalho, mesmo com idade acima dos 60 anos, por determinação de uma circular interna, emitida pelo gabinete do prefeito Adriano Moreno em 17 de março, que exige a presença dos profissionais de Saúde em seus postos de trabalho, por realizarem serviços essenciais.

A pasta afirmou ainda que a funcionária não passou por qualquer perícia médica, nem fez pedido nesse sentido. A secretaria também informou que Lucia Maria apresentou sintomas de gripe e, por isso, foi dispensada do trabalho por sete dias, a partir do último dia 14 de maio. De acordo com a pasta, o agravamento dos sintomas e o diagnóstico positivo de Covid-19 ocorreram no período de licença médica, que terminaria no último dia 21.

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para plantaodoslagos@gmail.com

©Plantão dos Lagos
Fonte: Folha dos Lagos
Fotos: divulgação