Santo Samba presta tributo à Beth Carvalho, em Cabo Frio

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp


A Praia do Siqueira, em Cabo Frio, vai virar um grande terreiro nesta sexta-feira (5), a partir das 17h, com a realização de mais uma edição do projeto Santo Samba. A homenageada da roda de samba será a cantora Beth Carvalho, falecida em 2019 e que completaria 76 anos na data do evento.  


O clima no Quiosque do Tio Brico promete ser de muita emoção, com a presença de familiares da artista, como a sobrinha, a cantora Lu Carvalho; e do sobrinho e afilhado Bruno Viga, que morou com Beth. Serão lembradas a generosidade e o olho clínico para revelar talentos da cantora, que gravou Cartola e Nélson Cavaquinho, e lançou gente do naipe de Jorge Aragão, Zeca Pagodinho e Almir Guineto, o que lhe valeu o apelido de ‘Madrinha do Samba’.


A produtora do Santo Samba, Luciana Branco, exalta a marca deixada por Beth Carvalho dentro do mundo do samba e da Música Popular Brasileira, universo em que se destacou desde o tempo dos festivais, ainda nos anos 1960, com a canção ‘Andança’.


.– Eu sinto representada, enquanto mulher, dentro de um ‘mundo’ potencializado por homens. A Beth subiu morros em busca de canções; sentava em rodas de boteco para ouvir e dar voz aos seus inúmeros ‘afilhados’ – comenta. 


O repertório da apresentação está sendo preparado pela cantora Leny Moraes e pelo maestro Renato Arpoador, mas o público espera ouvir os grandes clássicos interpretados pela cantora, como ‘Coisinha do Pai’; ‘Vou Festejar’; ‘Saco de Feijão’; ‘Samba de Arerê’; ‘As Rosas não Falam’ e ‘Folhas Secas’. Para Luciana Branco, Beth Carvalho continua a ser uma das maiores artistas do país.


– No início dos anos 2000, prestigiou o nosso Clube do Choro, aceitando ser nossa madrinha à época. Cantou, tocou e dançou ao som de nossos músicos. O Santo Samba não teve tempo de trazê-la, infelizmente. Muitas foram as tentativas.  Mas estaremos sempre enaltecendo em nossas rodas a força, a beleza e a garra dessa mulher – conclui a produtora.

Descubra por que a Folha dos Lagos escreveu com credibilidade seus 30 anos de história. Assine o jornal e receba nossas edições em casa.

Assine Já*Com a assinatura, você também tem acesso à área restrita no site.





Fonte: Folha dos Lagos