Quatro pessoas da mesma família são mortas dentro da própria casa em Saquarema, RJ; suspeitos são presos | Região dos Lagos

0
37


Quatro pessoas da mesma família foram mortas a tiros dentro da própria casa em Saquarema, na Região dos Lagos do Rio. Entre as vítimas, estava Larissa Costa, grávida de nove meses. O crime aconteceu na tarde de quinta-feira (27) no bairro Bonsucesso. Dois homens foram presos suspeitos de envolvimento no assassinato.

Além de Larissa, o marido dela, Lohan Santos de Andrade, e os pais dele, Jorge Carlos Fernandes de Andrade e Rosinea da Costa Santos, também foram mortos. Um menino de 4 anos e uma adolescente de 13 sobreviveram porque estavam escondidos nos banheiro.

Os menores estão sob os cuidados de familiares.

O principal suspeito de ter arquitetado o crime é um vizinho da família. Ele foi identificado e preso ainda na quinta-feira. O homem já tinha duas passagens pela polícia, por homicídio e por porte ilegal de arma. Depois do assassinato, os criminosos ainda roubaram os celulares das vítimas.

Chacina aconteceu na sala da casa das vítimas em Saquarema, no RJ — Foto: Reprodução/Inter TV

A investigação da Polícia Civil aponta que o crime teria sido motivado por brigas entre os vizinhos.

“Conflitos entre lata do lixo que o cachorro teria virado, ciúmes uma vez que o autor teria assediado a esposa de uma das vítimas”, explicou o delegado da 124ª DP, André Salvador Bueno, responsável pelo caso.

Na tarde desta sexta-feira (28), a polícia prendeu um segundo suspeito de ter envolvimento no assassinato. Ele é suspeito de ajudar no crime e confessou a participação durante a abordagem policial.

O comparsa e o suspeito de cometer o crime trabalhavam juntos há menos de um mês em uma construção no mesmo bairro. O homem levou os policiais até um matagal onde a arma usada no assassinato teria sido escondida, mas ela não foi encontrada.

Neste sábado (29), a polícia vai voltar ao local para continuar as buscas.

O bebê que Larissa esperava também morreu. Os corpos das vítimas foram levados para o IML de Niterói.

Os suspeitos foram encaminhados para o sistema prisional e devem responder pelo crime de latrocínio, com agravante de assassinato de uma mulher grávida.

“As informações colhidas hoje (sexta-feira) com o depoimento do comparsa nos deram a certeza de que houve um roubo seguido de morte”, afirmou o delegado.



Fonte: G1