Sistema de alta pressão atmosférica responsável pelo frio dos últimos dias se afasta | METSUL

Massa de ar polar que provocou frio intenso desde o fim de semana em parte do Brasil começa a perder força no continente. Inicialmente o sistema de alta pressão chegou ao Nordeste da Argentina ainda na sexta dia 10 de junho com pressão atmosférica em seu centro de 1030 hPa. Entre o sábado e o domingo teve impacto maior nos estados do Sul do Brasil com ápice do frio no domingo entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Já na segunda atuou forte sobre o Paraná que teve o dia mais frio do ano em muitas cidades. No estado gaúcho o domingo chegou a ter 40 municípios com marcas de temperatura abaixo de zero e a geada se formou em muitas regiões.

Registro da formação da geada em Santana do Livramento. Foto de Marcos Costa | METSUL

Na segunda-feira o frio foi noticia também em São Paulo que teve mínima perto de zero em alguns bairros da Capital e marcas negativas no interior. Nesta terça-feira Belo Horizonte teve frio intenso gerado vento com sensação térmica negativa e na Serra de Itatiaia no Rio de Janeiro a temperatura chegou a -11,4°C. A geada foi registrada em muitas cidades e por pelo menos quatro dias seguidos em alguma parte da região. Apesar de o inverno climático ter recém começado, depois desse período gelado a pergunta que mais recebemos nas redes sociais é até quando?

QUANDO O FRIO MAIS INTENSO DARÁ UMA TRÉGUA?

Nesta época do ano é preciso lembrar que as noites são longas pela proximidade do solstício de inverno, portanto, basta que haja ar seco e noites de céu claro para que a temperatura tenha natural declínio pela perda radiativa noturna. Como resultado apesar da massa de ar polar estar sobre o mar nos próximos dias o perfil seco da atmosfera irá deixar a temperatura ligeiramente baixa nas manhãs de quarta e quinta, sobretudo, no Leste das regiões Sul e Sudeste conforme podemos ver na sequência de imagens abaixo. O frio mais forte com marcas negativas e geada mais ampla de fato irá dar uma trégua de fato, contudo ainda será registrada temperatura ao redor e abaixo de 5°C em pontos do Sul do país e trechos de Serra do Sudeste. Por outro lado, em grande parte dessas regiões a temperatura mínima irá se aproximar dos 10°C. Já durante as tardes a temperatura volta a subir com máximas superiores a 20°C propiciando sensação térmica muito agradável.  Entre a quinta e a sexta como a instabilidade retorna ao Sul do país trazendo nuvens e pancadas de chuva o frio das manhãs diminui.

Portanto, o frio mais forte de marcas negativas em muitas cidades será aliviado inicialmente pelo afastamento do ar polar e segundo, pela chuva que retorna entre quinta e sexta-feira. Nas áreas de serra e montanha do Sul e Sudeste como resultado do perfil seco da atmosfera associado ao relevo a temperatura poderá baixar de zero. Por exemplo, na medição da noite dessa terça ao redor das 21h na estação do Parque do Itatiaia a temperatura já era de -9°C e ao redor de 1°C em São José dos Ausentes nos Campos de Cima da Serra e São Joaquim, Santa Catarina. Trata-se de microclimas e, portanto, não é a realidade da grande maioria dos municípios do Sul e Sudeste do país.

Definitivamente será uma pequena trégua no frio, pois no próximo fim de semana uma nova massa de ar polar irá ingressar no Rio Grande do Sul e a tendência é da temperatura entrar em acentuado declínio. Nesse interim iremos contabilizar mais cidades com marcas negativas e a geada poderá ser ampla mais uma vez. Em outras palavras a estação mais fria do ano recém começou.