Quadrilha de ladrões de carro faturou R$ 6 milhões na Região dos Lagos

Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on whatsapp

Investigações da Polícia Civil apontaram que a quadrilha de ladrões, alvo da operação desta sexta-feira (27), movimentou cerca de R$ 6 milhões. De acordo com o delegado Marcio Braga, diretor da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), o grupo agia no Rio e vendia peças em oficinas e ferros-velhos na Região dos Lagos. Dos 22 procurados pela polícia, 20 acabaram presos.

A organização se dividia em líderes com grupos específicos, entre receptadores, roubadores, furtadores e cortadores das peças. Investigadores conseguiram descobrir a quadrilha por conta da prisão de um dos líderes, em dezembro de 2020, quando ele e outras cinco pessoas foram presas levando veículos para Araruama. Celulares foram apreendidos durante a ação.

Nós reparamos um crescente números de furtos e roubos de veículos mais antigos, na Zona Oeste, em razão da dificuldade de encontrar as peças de veículos com mais de 20 anos de uso Márcio Braga, DRFA

As investigações apontam que o grupo recebia cerca de R$ 500 mil, mensal, pelas peças que já chegavam separadas e cortadas. Alguns veículos eram vendidos para oficinas mecânicas que alteravam a numeração de chassi e vendiam em sites.  Um dos líderes da quadrilha, identificado como Andinho, foi preso. Ele foi capturado dentro de uma casa de luxo em Araruama.  “Andinho era quem fazia a ligação com os outros integrantes da quadrilha para realizarem os roubos e furtos”, disse o delegado Pedro Henrique.

Operação contra ladrões de carros termina com 20 presos
Operação contra ladrões de carros termina com 20 presos
Operação contra ladrões de carros termina com 20 presos
Operação contra ladrões de carros termina com 20 presos

Operação contra ladrões de carros termina com 20 presos
Operação contra ladrões de carros termina com 20 presos Foto: Marcelo Tavares

__________

Todas as nossas reportagens estão em constante atualização. Quem entender (pessoas físicas, jurídicas ou instituições) que tem o direito de resposta acerca de quaisquer de nossas publicações, por ter sido citado ou relacionado a qualquer tema, pode enviar e-mail a qualquer momento para [email protected]